Um assalto com reféns gerou tensão na noite desta sexta-feira (7), no bairro Rio Branco, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte. O local foi totalmente cercado pela Polícia Militar para as negociações com os bandidos, que chegaram a durar mais de duas horas.
 
Conforme o tenente-coronel Cláudio Dias, do 49º Batalhão da PM, dois homens entraram na empresa Ramonvan, de aluguel de máquinas, na avenida Bernarda Silvestre, no número 216, por volta das 17h30, perguntando por orçamentos no estabelecimento. O dono do local estava se preparando para fechar a loja no momento, mas atendeu a dupla, quando anunciaram o assalto, também exigindo pertences e o pagamento dos funcionários.
 
Pessoas que que passavam pelo local perceberam o crime e acionaram a PM. Quando os bandidos estavam saíndo foram surpreendidos por militares chegando ao comércio e então, eles voltaram para a empresa, se escondendo no local e fazendo 12 reféns, sendo oito funcionários, três prestadores de serviço que faziam uma entrega no momento e um cliente.
 
O  Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) foi mobilizado para atender a ocorrência. O primeiro refém só foi liberado às 19h40. Cerca de 15 minutos depois, outros dois foram soltos. A dupla decidiu se entregar quando percebeu a presença da imprensa. Durante as negociações, um dos bandidos pedui para falar com a mãe, antes de se render, porém não conseguiu.
 
Então, os bandidos se entregaram, libertando o restante dos reféns. Um dos assaltantes saiu com camisa na cabeça e o outro com o rosto descoberto, também entregando um revólver calibre 38 municiado. Segundo a PM, um dos criminosos se chama Wellington e tinha várias passagens por roubo a mão armada. Já o outro foi identificado como Marlon e não tinha passagens. 
 
Segundo o dono da loja, o local já foi assaltado várias vezes e não mantém dinheiro na empresa. Os presos foram levados para o Ceflan I, na rua Pouso Alegre, no Floresta.
 
Atualizada às 21h25.