A solução viária para a avenida Pedro I, no trecho onde o viaduto Batalha dos Guararapes desabou, pode ser definida nesta quinta-feira (16). Representantes da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) irão apresentar ao promotor Eduardo Nepomuceno, da Promotoria de Justiça Especializada de Defesa do Patrimônio Público, a proposta sobre a intervenção que será realizada no local. O encontro irá ocorrer às 15 horas.
 
A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) já havia sinalizado que não há previsão para construção de outro viaduto no trecho a curto prazo. Contudo, o promotor cobra da Construtora Cowan e a Consol, empresas responsáveis pela execução e projeto da obra, o ressarcimento pelos danos causados com o acidente. O reembolso, no entanto, depende de uma definição do município sobre o que será feito no local.
 
Desastre
 
 elevado "Batalha dos Guararapes" caiu em 3 de julho, durante a Copa do Mundo, deixando dois mortos e 23 feridos. O trecho onde ocorreu a tragédia ficou interditado por quase 90 dias e só foi liberado após a implosão da alça norte da estrutura.
 
O desastre, segundo o promotor Eduardo Nepomuceno, foi resultado de uma sucessão de falhas em todas as etapas de construção do elevado. O primeiro erro foi no cálculo do bloco de sustentação, que teve a quantidade de aço subestimada. Também foram constatados problemas no projeto, que não foi revisto pela construtora, tampouco pela Sudecap. Na execução da obra, foram feitas alterações sem anuência dos órgãos competentes. Além disso, rigores técnicos foram ignorados durante a retirada das escoras que sustentavam a estrutura.