Um homem é acusado de sequestrar e dar choques elétricos no próprio filho de nove anos, em Conselheiro Pena, no Vale do Rio Doce. De acordo com a Polícia Militar (PM), nessa quarta-feira (17), Fabrício de Jesus, de 34 anos, teria sequestrado a criança na porta da escola. Na casa do suspeito, segundo a polícia, o menino teve os braços amarrados e foi amordaçado para que não gritasse durante as torturas.
 
Após perceber que o filho não chegaria da escola, a mãe acionou a Polícia Militar. Logo, foi levantada a suspeita que a criança estaria com o pai. “A mãe disse que o pai nunca tinha dado 'importância' para o filho. Mas, de uns tempos para cá, resolveu procurar pelo garoto e chegou, até mesmo, a dar queixa no Conselho Tutelar alegando que a mãe não cuidava direito do filho”, explicou o tenente Robson Gomes dos Santos.
 
Segundo Santos, os militares encontraram Fabrício e perguntaram a respeito do sumiço da criança. O suspeito negou que estava com o filho e foi liberado. Durante as buscas pelo menor, a mãe, que estava junto com os militares, recebeu o telefonema de uma tia do garoto. A mulher informou que a criança estava em um parque, localizado próximo à delegacia da cidade. 
 
“O garoto estava sozinho quando os policiais o encontraram. Ele relatou que o pai o agrediu, lhe deu choques elétricos, amarrou os seus braços e ainda o amordaçou. Era possível ver marcas nos pulsos da vítima”, contou o tenente. 
 
Devido ao horário, a delegacia do município já havia sido fechada e foi preciso levar a criança para prestar depoimento na Delegacia de Plantão de Governador Valadares. “Depois de passar por toda essa situação, o menino ainda teve que rodar 80 quilômetros para ir e mais 80 quilômetros para voltar de Valadares”, lamentou Santos.
 
De acordo com o militar, posteriormente, o menino foi levado para um hospital para ser medicado. O suspeito poderá responder por sequestro, cárcere privado e tortura.