Mais de 100 aves foram apreendidas nesta segunda-feira (18), na zona rural de Raposos, região Metropolitana de Belo Horizonte. Segundo o tenente da Polícia Militar de Meio Ambiente, Luiz Carlos Siqueira, o homem suspeito de capturar as aves não possui licença ambiental para criar os animais. O suspeito foi liberado e deverá receber intimação para prestar esclarecimentos à polícia. O tenente informou que essa foi uma das maiores apreensões de aves feitas este ano pelo 3º Pelotão MAMB, responsável pela região de Nova Lima.
 
A Polícia Militar chegou até o suspeito por meio de uma denúncia anônima. “A guarnição foi até o local indicado e encontrou as aves presas em gaiolas e viveiros. Entre as aves apreendidas está a espécie tico-tico-rei, que já foi considerada rara no passado”, afirmou Siqueira. O suspeito negou para a polícia que as aves eram capturadas para serem vendidas. “Ele disse que gosta de criar aves, mas nós sabemos que o objetivo era o comércio”, disse Siqueira.
 
O tenente afirmou que as aves, provavelmente, são silvestres e que estavam “arredias”. “Elas tinham alimento e água, mas só pelo fato de estarem em grande quantidade e confinadas em só um local, ou seja, em gaiolas, não podemos dizer que estavam bem. As aves estavam se debatendo bastante. Esse comportamento mostra que elas não estavam acostumadas com aquela condição e que foram recém-capturadas”, explicou.
 
As aves apreendidas serão levadas para o Instituto Estadual de Florestas (IEF).