O médico reumatologista e clínico geral Carlos Augusto Ramos, detido por ter suspostamente desligado os aparelhos que mantinham vivo um paciente vítima de AVC, no Hospital Ana Moreira Salles, em Cambuí (MG), foi liberado, na tarde desta quinta-feira (31), depois de ser ouvido na Delegacia da Polícia Civil em Pouso Alegre (MG). 
 
Uma sindicância interna foi aberta pela provedora do hospital, Márcia Ramos, para apurar o caso. Enquanto isso, o médico que trabalha na instituição há pouco mais de um mês não fará mais atendimentos. Carlos Augusto também trabalha num PSF de Cambuí, onde continua realizando consultas normalmente, de acordo com Márcia. 
 
Entenda o caso 
 
O paciente José Aparecido Barbosa deu entrada no hospital Ana Moreira Salles com quadro de AVC hemorrágico na última segunda-feira (28). Na quarta-feira (30), um filho do paciente chegou ao quarto onde o pai estava internado e percebeu que, apesar de ele ainda respirar, os aparelhos estavam desligados. Somente após reclamações os aparelhos teriam sido novamente ligados. 
 
José Aparecido foi levado, em estado considerado gravíssimo, para o Hospital Samuel Libânio, em Pouso Alegre, onde permanece internado. O estado de saúde do paciente ainda não foi informado pelo hospital. A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar o caso.