O motorista embriagado que bateu Fusca e matou filho no Anel Rodoviário de Belo Horizonte foi autuado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, de acordo com assessoria da Polícia Civil. Leonardo Lima Ferreira da Silva, de 37 anos, também irá responder por crime de embriaguez ao volante, uma vez o teste do bafômetro feito por ele deu 0,49 miligramas de álcool por litro de sangue no organismo. Silva continua internado sob escolta policial e, quando receber alta, será levado para o Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) Gameleira.
 
O acidente ocorreu na noite do último sábado (18), quando o embriagado bateu o veículo que conduzia em um poste da rodovia, altura do bairro Califórnia, região Noroeste da capital mineira. O filho mais novo do autuado, de 12 anos, morreu na hora e a esposa, Simone Rodrigues Campos, e os outros dois filhos, menino de 14 e menina de 16, ficaram feridos e foram encaminhados ao Hospital Pronto-Socorro João XXIII. Mãe e casal de filhos não correm risco de morte.
 
Na hora da batida, a família voltava de uma festa em Sabará, na região metropolitana. Durante atendimento, Silva alegou para policiais militares rodoviários que perdeu o controle da direção após ser "fechado" por um outro veículo. No entanto, a polícia não encontrou testemunhas ou qualquer outro indício de que isso tenha ocorrido.