Um garoto de 12 anos morreu, na noite do último sábado (18), em uma batida de carro no Anel Rodoviário, altura do bairro Califórnia, na região Noroeste de Belo Horizonte. Quem dirigia o carro era o próprio pai do garoto, que estava embriagado. A mãe e outros dois filhos que também estavam no veículo foram socorridos e encaminhados ao Hospital Pronto-Socorro João XXIII.

Segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), a família voltava de uma festa em Sabará, na Região Metropolitana. Chegando perto de casa, o motorista identificado como Leonardo Lima Ferreira da Silva, de 37 anos, teria perdido o controle sobre o carro, que bateu em um poste.

O caçula morreu na hora e o irmão de 14 anos permanece internado na UTI, em estado grave. A mãe e a primogênita de 16 anos já receberam alta hospitalar.

Leonardo também foi levado ao hospital e, até o fim da tarde de ontem, não havia recebido alta. Durante todo esse tempo, permanece sob escolta policial e, assim que liberado, será encaminhado ao Detran para autuação por homicídio culposo com dolo eventual e embriaguez ao volante.

Segundo o sargento Islane Gonçalves, da PMRv, ele admitiu ter bebido cerca de 6 latas de cerveja. O teste do bafômetro, realizado duas horas após o acidente, acusou 0,49 miligramas de álcool por ar expelido do pulmão. “Isso porque ele disse ter parado de beber duas horas antes de assumir a condução do carro”.

Leonardo contou aos militares que perdeu o controle da direção após ser fechado por um outro veículo. No entanto, a polícia não encontrou testemunhas ou qualquer outro indício de que isso tenha ocorrido. “Tudo indica que ele dirigia em alta velocidade. Como estava alcoolizado, o perigo era ainda maior”. O menino que morreu estava sem cinto de segurança. Leonardo