Uma mulher que escondia coquetel molotov, uma espécie de bomba de fabricação caseira, foi presa durante manifestação de profissionais da construção civil nesta sexta-feira (6), na Praça 7, no Centro de Belo Horizonte. Ione Ferreira Mariano, de 27 anos, estava com quatro coquetéis dentro de uma mochila.
 
De acordo com a Polícia Militar, a detenção ocorreu depois que a detida, mais uma mulher e um homem foram flagrados em atitude suspeita seguindo os participantes do ato. De tempos em tempos, várias pessoas pegavam algo com Ione e voltavam para o meio da multidão.
 
Ao ser questionada sobre a origem das bombas caseiras, a mulher alegou aos militares do 1º Batalhão que o material era do homem que a acompanhava. Porém, o suspeito se misturou entre os manifestantes durante a abordagem e ainda não foi identificado ou preso.
 
Ione foi detida em flagrante e encaminhada à Central de Flagrantes (Ceflan), no bairro Floresta, na região Leste da capital mineira. A acompanhante dela também foi levada ao distrito policial, mas apenas para prestar esclarecimentos.
 
O protesto
 
Devido ao protesto, o cruzamento entre as avenidas Afonso Pena e Amazonas, no sentido Mangabeiras, foi fechado. O trânsito precisou ser desviado para a rua Curitiba e Tamoios, respectivamente. Houve registro de significativo congestionamento.
 
Essa é pelo menos a quarta manifestação consecutiva da categoria pelas ruas da capital mineira nesta semana. Os profissionais que, atualmente recebem entre R$ 743 e R$ 1.137,40, pedem reajuste salarial de 100%, assim como querem salário de R$ 1.500 para servente de pedreiro, R$ 2.200 para pedreiro e R$ 2.700 para pedreiro de acabamento.