A advogada Cléia de Assis e o marido João Silvério dão lição de civilidade e urbanidade ao assumir, há sete anos, o cuidado de uma praça que era abandonada, no bairro Sion, na região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Sem cobrar um centavo pelos serviços, diariamente o casal cuida daquele pequeno espaço que fica na esquina da rua Montevidéu com Venezuela, em frente ao prédio onde moram, mantendo a limpeza da grama e do projeto paisagístico e zelando as flores e as árvores que embelezam o local.

A praça, que antes servia de depósito de lixo foi uma das vencedoras do concurso Cidade Jardim 2013, promovido pela Prefeitura. O resultado foi publicado nesta quinta-feira (28) no Diário Oficial do Município.

O objetivo do concurso, segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, é eleger as áreas verdes públicas mais bem cuidadas da cidade. Neste ano, 35 áreas foram pré-selecionadas, divididas em cinco categorias. Os vencedores são pessoas ou empresas que fizeram de um canteiro, jardim ou praça a extensão da casa e, com cuidado, viram a comunidade ocupar os espaços e áreas antes relegadas a depósitos de lixo, que se converteram em pequenos oásis em meio a um mar de asfalto.

"Adotar uma praça é simples, mas para quem ama. Quem não tem amor nem enxerga nada disso", afirmou Cléia.

Mas ela não está sozinha nesta empreitada. Do outro lado da cidade, o aposentado Washington de Oliveira Guimarães é outro que dedica seu tempo para cuidar da manutenção do canteiro central da Avenida Olinto Meireles, no bairro Barreiro de Baixo.

A cerimônia de entrega das premiações será realizada no próximo dia 9, às 18h30, no Auditório Juscelino Kubitschek na prefeitura.