Uma parceria inédita firmada entre a Associação de Prostitutas de Minas Gerais (Aspromig) e a Caixa Econômica Federal reconheceu as prostitutas como profissionais do mercado informal e, a partir de agora, o serviço oferecido por elas poderá ser pago com cartões de débito e crédito e até parcelado. O direito já está valendo e, de acordo com Cida Vieira, presidente da Aspromig, foi firmado no mês passado. "A parceria é inédita em todo o Brasil, agrega outros benefícios e temos a intenção de estendê-la nacionalmente".
 
De acordo com a presidente, até esta terça-feira (5), 20 prostitutas já haviam procurado a associação, aberto conta na Caixa e devem receber as máquinas de cartão em poucos dias. "Para ter acesso aos benefícios, as prostitutas precisam nos procurar e fornecer alguns documentos básicos, como comprovante de endereço, por exemplo. Depois de cadastrarmos as meninas, elas são orientadas a ir até uma agência da Caixa e abrir conta. Vale lembrar que o acordo agrega travestis e transexuais que são filiados à Aspromig", explica Cida.
 
Além das máquinas de cartão, as garotas de programa também passam a ter direito à cobertura de previdência social, aposentadoria por idade e invalidez, auxílio doença, salário maternidade, pensão por morte, auxílio reclusão, custo zero para formalização, imposto zero para o Governo Federal e talões de cheque, cheque especial e capital de giro. "Com todos esses benefícios ficará muito mais fácil receber dos clientes, além de ajudar, e muito, na questão da segurança. Sempre andamos com dinheiro e isso facilita a ação dos assaltantes. Além disso, pagar com cartão também evita que os clientes sejam alvo de criminosos e melhora a forma de pagamento. A parceria pode ser entendida como um avanço e queda do preconceito com a nossa profissão".
 
Para Patrícia Borges, secretária da Aspromig, a nova forma de receber promete ajudar o trabalho das prostitutas e até aumentar a demanda e o lucro das profissionais do sexo. "Podendo pagar com o cartão, os clientes que querem estender o programa e não têm mais dinheiro, por exemplo, poderão contratar a garota de programa por mais tempo sem nenhum transtorno. Com isso, a nossa expectativa é de que o número de programas e o lucro aumentem consideravelmente", disse.
 
Em nota, a Caixa Econômica Federal informou que oferece a toda a população a oportunidade de ter acesso a serviços bancários como conta corrente, cheque especial e cartão de crédito. Os clientes do banco que possuem CNPJ podem, também, ter acesso a serviços como o recebimento de pagamentos por meio de cartões de crédito e débito.