A tentativa de fuga dos detentos da cadeia de Espinosa, região Norte do Estado, terminou frustrada na madrugada de sexta-feira (16). Utilizando uma engenhoca montada com a base do motor de um ventilador, os detentos fizeram um buraco em uma das celas e tentaram fugir pelo corredor principal.

A manobra só não deu certo porque o barulho da hélice triturando o concreto chamou a atenção do agente penitenciário que trancou as portas de segurança e acionou reforço. “O agente desconfiou do barulho e trancou a porta de aço. As polícias Civil e Militar foram acionadas e conseguimos evitar a fuga em massa”, contou o escrivão Geraldo Ronny dos Fernandes.

A cadeia, que é de responsabilidade da Polícia Civil, abriga 40 detentos, o dobro da capacidade. Os presos ficam sob a vigilância de apenas um agente penitenciário por turno. No local com apenas três celas, há pessoas em cumprimento de pena e outras aguardando julgamento. “Estamos aguardando vagas em outras unidades prisionais”, completou o escrivão.

Após a ffuga impedida, uma revista foi realizada na cela. Apenas a furadeira improvisada foi apreendida. A área foi isolada e os detentos remanejados para as outras duas celas. Na sexta, os agentes penitenciários tamparam o rombo na parede.

Conforme informações da Polícia Civil nenhum detento fugiu e a situação está sob controle. Ainda de acordo com o órgão, a expectativa é de que a unidade passe para responsabilidade da Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi) até o fim do ano.