A Polícia Civil prendeu três homens que fingiam ser funcionários da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) para invadir casas e assaltar os moradores em Belo Horizonte. Dois integrantes do grupo estão foragidos e podem ser presos a qualquer momento.
 
A detenção dos suspeitos, que foram apresentados nesta terça-feira (13), ocorreu depois de eles roubarem uma casa, no bairro Calafate, região Oeste da capital mineira. O crime foi no dia 14 de junho. 
 
Matheus Santiago Melgaço, de 18 anos, Joilson de Carvalho, de 43, e Gelson Carlos Simil Emburana, de 48, foram reconhecidos pelas vítimas por meio do aquivo de fotos. No entanto, Gustavo Gonçalves Afonso, filho da empregada da casa assaltada e responsável pelas informações, e Rafael Jesus de Oliveira ainda estão sendo procurados. 
 
De acordo com a PC, no dia do assalto, por volta das 12h20, três homens com uniformes da Cemig invadiram uma casa, depois que a empregada abriu a porta para eles fazerem a leitura do padrão. No interior do imóvel, eles renderam todas as pessoas e fizeram o filho da proprietária refém. Sob ameaças de morte, os suspeitos obrigaram as vítimas a entregarem todos os pertences valiosos, como joias e celulares. Com a arma na cabeça do filho e recebendo coronhadas, eles ainda fizeram com que a proprietária abrisse o cofre. Em seguida, os criminosos fugiram levando dois carros, joias e eletroeletrônicos.  
 
Rafael é apontado como o líder da quadrilha, já que, segundo as investigações, ele comandava a “Gangue do Final”, que atua no aglomerado da Ventosa. Com a identificação dele, em poucos dias, a PC chegou todos os integrantes. 
 
Na casa dos presos, foram recuperados vários pertences das vítimas.