Um homem de 24 anos foi preso após tentar roubar um carro na porta de uma delegacia de Betim, na Grande BH, na manhã desta segunda-feira (15). Everton Jesus de Sousa teve a audácia de render uma mulher de 46 anos na porta da 3ª Delegacia de Betim, que fica no bairro Jardim das Alterosas. 
 
Dizendo que estava armado, o jovem rendeu a condutora, S.P, e, em poucos minutos, ameaçou matá-la. Em seguida, fazendo uso de violência, o homem expulsou a motorista de dentro do Fiat Palio dela e tentou assumir a direção do veículo. No entanto, o fim da ação foi flagrado por policiais, que prenderam Everton Jesus em flagrante. "Os meus investigadores acabaram flagrando o crime, já que estavam na rua para investigar outra tentativa de assalto que, por incrível que pareça, também foi cometida pelo mesmo jovem", diz Tito Livio Barichello, delegado responsável pela 3ª Delegacia de Betim. 
 
Segundo o delegado, os dois crimes cometidos por Everton Jesus ocorreram em um intervalo de apenas duas horas e a vítima da primeira tentativa de assalto também foi uma mulher. "Nos dois casos, o jovem usou de violência e acabou machucando as duas mulheres. Ambas foram encaminhadas ao Instituto Médico-Legal (IML) de Betim para fazer o exame de corpo de delito", conta o delegado. 
 
Everton Jesus não tinha antecedentes criminais e a ousadia dele em tentar roubar um carro na porta da delegacia chamou a atenção dos policiais. "É inacreditável que uma pessoa escolha exatamente a porta de uma delegacia para cometer um crime. Existem tantos outros lugares.", desabafou o delegado.
 
Durante a abordagem, Everton Jesus negou que tenha tentado roubar as duas mulheres. Mas, durante depoimento, alegou que tentou tomar o carro de assalto na intenção de ter como voltar para casa. Além disso, o jovem chegou a dizer que pretendia desmanchar do Fiat Palio. 
 
Há suspeita de que Everton Jesus contou com a ajuda de outra pessoa durante as tentativas de assalto, uma vez que falava ao celular durante os dois crimes. "O envolvimento de outra pessoa está sendo investigado e, se for confirmado, iremos prendê-la também", conclui Tito Livio Barichello.