Termina na próxima quarta-feira (17) o prazo para que um matadouro em Maria da Fé, no Sul de Minas, regularize a situação e possa voltar a funcionar. No local, a Polícia Militar de Meio Ambiente de Itajubá flagrou o abate de animais sem condições mínimas de higiene e o descarte de sangue, fezes e vísceras no ribeirão Cambuí.
 
O responsável pelo local foi preso e a apreensão de 296 quilos de carne suína e 143 kg de carne bovina foram apreendidas. Ele foi multado em R$ 12.502. 
 
O despejo dos dejetos era feito sem o sistema de contenção de poluentes e, segundo a PM, o responsável não possuía a autorização ambiental de funcionamento emitida pela Fundação Estadual do Meio Ambiente (FEAM) e o registro junto ao órgão de inspeção sanitária.
 
Além disso, o registro junto ao órgão de inspeção sanitária estava vencido desde fevereiro de 2012. 
 
Durante a autuação no local, realizada na segunda-feira (8), os policias encontraram 10 animais bovinos confinados que ficaram sob a responsabilidade de um funcionário do abatedouro. O material apreendido foi destruído no aterro sanitário da cidade.
 
O responsável foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Cristina. A Vigilância Sanitária acompanhou a ocorrência e estipulou o prazo de sete dias para regulamentar a situação do abatedouro. O período termina na próxima quarta.