GOVERNADOR VALADARES – Construídas para ser alternativa de lazer e exercícios físicos para idosos, todas as 15 Academias da Terceira Idade (ATI) instaladas em praças e jardins de Governador Valadares estão sendo depredadas. O problema é generalizado, em bairros da área central e da periferia. Em alguns deles, equipamentos foram furtados. Os reparos começaram nesta semana em todas as ATIs.

De acordo com a Secretaria Municipal de Obras, cada academia custa cerca de R$ 25 mil. E os consertos não ficam por menos de R$ 1.200 por unidade. Isso se não for preciso repor equipamentos furtados.
A manutenção começou pela ATI da Praça Getúlio Vargas, no bairro de Lourdes, com reforço da solda dos equipamentos, recolocação de rolamento (peça que viabiliza a mobilidade do aparelho) e pintura.
A costureira Inês Lemos Pereira, de 60 anos, frequentadora da academia no Lagoa Santa está indignada. Ela sempre depara-se com algum equipamento estragado. “Todo dia é um diferente. Não acredito que os vândalos sejam do bairro. Impossível não valorizarem um bem que é de todos”, disse.

Segundo o gerente de obras civis da secretaria, Zemar Borges, somente a conscientização sobre o bom uso e valorização do patrimônio público permitirá que continuem sendo usadas pelos idosos para a prática de exercícios físicos.