Dezenas de alunos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) realizam um protesto em frente ao Campus Saúde, localizado no bairro Santa Efigência, região Leste de Belo Horizonte, na manhã desta terça-feira (30). Eles bloquearam a entrada do estacionamento da universidade e, as pessoas que tentavam usá-lo foram impedidos, o que acabou formando uma fila na pista direita da avenida Alfredo Balena. Por conta da retenção, o trânsito é lento no entorno de onde ocorre a manifestação e a lentidão já chega a avenida dos Andradas até a Praça da Estação e também nas principais vias do bairro Floresta.
 
O intuito dos manifestantes é protestar contra a empresa que vai gerir o complexo hospitalar, que inclui o Hospital das Clínicas e a UFMG. O estudante de medicina, Marcel Quintão, disse que os alunos são contra a entrada da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), o que segundo eles, vai acarretar em diversos problemas para a comunidade acadêmica e também aos funcionários do complexo hospitalar. "Devido a falta de concurso público, o número de trabalhadores vem se reduzindo gradativamente sem reposição, no entanto, ao invés de se estabelecer um edital para contratação, foi proposto a criação desta empresa".

Quintão cita quais são as possíveis imposições que devem ser instaurada pela EBSERH e que não agrada os alunos. "Os ambulatórios do Hospital das Clínicas deixarão de serem exclusivos aos estudantes da UFMG e abrirão vagas para alunos de outras faculdades da região metropolitana, o que pode acarretar investimentos privados nas pesquisas, deixando essas à mercê de convênios que podem não se interessar tanto ao desenvolvimento de tecnologia social; a possibilidade de demissão de diversos professores; e a privatização do estacionamento", disse.
 
O intuito dos alunos é bloquear a entrada no estacionamento até por volta de 10h, depois eles seguem para uma assembleia na própria instituição. A Polícia Militar (PM) está no local tentanto que os manifestantes desbloquem a via, mas os estudantes permanecem no local.
 

 

Protesto de alunos da UFMG contra empresa de gestão prejudica trânsito na área hospitalar

Estudantes bloquearam entrada do estacionamento da universidade, o que trouxe prejuízos ao trânsito (Jefferson Delbem)

A empresa
 
A Ebserh é uma empresa pública, criada em 2011 para administrar os hospitais universitários: comprar remédios, equipamentos e também cuidar da contratação de pessoal, que é feita pelo mesmo regime da iniciativa privada: o da CLT.O Ministério da Educação argumenta que um hospital precisa de agilidade na hora de contratar profissionais.
 
Ação na Justiça para impedir bloqueios de ruas
 
No último fim de semana o governo de Minas anunciou que vai mover uma ação no Tribunal de Justiça pedindo a proibição de fechamento de ruas durante as manifestações. A mesma medida já havia sido adotada pela prefeitura de Belo Horizonte, mas sem êxito.

O prefeito da capital, Marcio Lacerda, comentou a atitude do governo estadual. "É preciso que o movimento sindical tenha consciência de que uma minoria, consciente dos seus direitos, certos ou errados, não pode prejudicar a maioria da cidade.

O governo do estado vai entrar com uma ação no Tribunal de Justiça declarando a ilegalidade, que nós já sabemos que é ilegal, ou a proibição desses fechamentos de vias. A prefeitura de Belo Horizonte perdeu uma ação dessa no tribunal há um ano e meio atrás, vamos ver se agora o governo do estado tem sucesso", disse.