A morte da veterinária, Adriana Saltareli Quiroga, 42 anos, cujo corpo foi encontrado no porta-malas de seu carro, em Cambuí, ainda é um mistério para a polícia.  Amigos e familiares já haviam denunciado o desaparecimento dela na terça-feira à noite.

A polícia apurou que a veterinária recebeu uma solicitação para ir até uma fazenda no bairro Rio do Peixe, na zona rural da cidade. A veterinária teria ido até a fazenda e voltado em casa em Cambuí para buscar um remédio.

Depois disso, não retornou mais para a casa e seu celular também não atendia. O rapaz da fazenda que havia feito a solicitação ficou aguardando pelo remédio e estranhou o desaparecimento dela. Foi ele quem acionou a polícia. A veterinária então passou a ser procurada durante toda a quarta-feira.

O carro da veterinária foi finalmente encontrado estacionado em um local proibido próximo a uma oficina mecânica no bairro Vila Santo Antônio. O corpo estava com marcas de pancadas na cabeça.

O último contato da veterinária com o seu cliente, segundo a polícia, teria sido feito por volta de 23 horas, quando ela avisou que estava levando o medicamento para a zona rural.

Adriana Saltarelli era da cidade de Ponte Nova, na Zona da Mata e morava sozinha em uma casa em Cambuí há oito anos onde tinha uma clínica veterinária. A família da veterinária não faz ideia de quem possa ter cometido o assassinato, nem a motivação. A moça tranquila, bonita, de hábitos normais para os vizinhos e nunca disse que tinha inimigos. A polícia trabalha então com várias hipóteses, incluindo a possibilidade de um latrocínio. O crime chocou a população da cidade.