O assaltante Fernando de Oliveira Miguel, de 32 anos, preso por assaltar e matar, dentro de um ônibus de viagem, o engenheiro químico João Gabriel Camargos, de 25 anos, se disse arrependido do crime. “Estou muito mal por causa disso”, afirmou nesta terça-feira (23), durante apresentação do suspeito pela polícia.

Miguel foi trazido de Jaguariaiva (PR) para Belo Horizonte. Depois, foi encaminhado para a penitenciária Nelson Hungria, em Contagem (RMBH), onde aguardará o julgamento.

O engenheiro químico foi morto em um ônibus que fazia o trajeto entre Poços de Caldas (Sul de Minas) e BH, no dia 9 de março. O motivo: depois de recolher os pertences dos passageiros, Miguel teria se irritado ao tropeçar no pé da vítima. João Gabriel levou um tiro na cabeça. O motorista foi ameaçado e obrigado a parar somente na capital. Sem socorro, o jovem agonizou e morreu nos braços da namorada.

O suspeito confirmou o assalto, mas garantiu que o tiro foi acidental – por causa do tropeção. No entanto, testemunhas garantiram que o criminoso atirou propositalmente.

O assaltante foi preso no Sul do país, depois de ser identificado como o autor de um roubo contra passageiros de um ônibus da linha Rio de Janeiro-Curitiba.

Em série
 
Segundo o delegado Ailton Pereira, Miguel é autor confesso de pelo menos 35 assaltos contra passageiros de ônibus nos Estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Mato Grosso do Sul, além de um assassinato em São Paulo.

Se condenado, o suspeito poderá pegar mais de cem anos de prisão. A polícia informou que ele é “frio e perigoso”. A namorada do suspeito também foi presa. Ela acompanhava os ônibus em um carro.