Após suspender por quase dois anos os concursos públicos, o governo federal autorizou a abertura de processos seletivos, engrossando o número de cargos oferecidos em 2013. Somando as ofertas de órgãos federais, municipais e estaduais, estão previstas cerca de 250 mil vagas somente para este ano, segundo levantamento da Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos (Anpac).

“Estamos vivendo um boom de oportunidades, e este é o momento para prestar concurso e ser aprovado”, alerta a diretora executiva da Anpac, Maria Thereza Sombra, que prevê a continuidade de ofertas nos próximos anos, devido às aposentadorias programadas. Dos concursos federais, os do Banco Central, Polícia Federal, Defensoria Pública da União e Polícia Rodoviária Federal são os mais esperados pelos candidatos. Eles contabilizam quase 6 mil vagas.

Os salários oferecidos pelos órgãos federais variam entre R$ 3.200 a R$13.600. As provas exigem conhecimento de níveis médio, superior e específico. Ainda sem datas definidas, os concursos promovidos pelos ministérios também estão entre as mais almejadas.


Estudo

Para conquistar uma das vagas, o candidato tem que se dedicar aos estudos, uma vez que a disputa será acirrado. A expectativa da Anpac é de que sejam registradas cerca de 12 milhões de inscrições, somente neste ano.

O coordenador do site Rota dos Concursos, Hélio Guilherme Dias, orienta que o primeiro passo é definir o concurso-alvo e dedicar-se a estudar somente para ele. Decidido, a dica é ler todo o edital para entender as matérias que serão cobradas. “Valorize aquelas com maior peso. Elas podem fazer a diferença na contagem dos pontos”, alerta Dias.

Em seguida, faça planejamento de estudo, sempre conciliado com o tempo disponível. “Não importa se o candidato tem somente duas horas de estudo por dia, desde que seja intenso”, afirma Dias, garantindo: quanto mais horas de cadeiras e livros, melhor.