O UFC Fight Night 40, que acontece na noite de hoje, em Ohio (EUA), a partir de 19h30 (de Brasília), está recheado de brasileiros. Ao todo quatro lutadores tupiniquins subirão no octógono, com direito a um na luta principal. Trata-se do capixaba Erick Silva que encara o perigoso americano Matt Brown, em uma luta importante na categoria meio-médio (até 77kg). 
 
Em 14º lugar no ranking da categoria, Erick precisa da vitória para subir mais alguns degraus em direção ao tão sonhado cinturão. Com um cartel de 16 vitórias, quatro derrotas e uma luta sem resultado, o brasileiro que no ano passado lutando em São Paulo foi surpreendido pelo sul-coreano Dong Hyun Kim, começou 2014 nocauteando o japonês Takenori Sato em apenas 52 segundos. 
 
Mas do outro lado, Brown está atravessando o melhor momento da carreira e vem de uma sequência de seis triunfos consecutivos, o que o coloca em sétimo lugar no ranking da categoria. Com um cartel de 18 triunfos e 11 revezes, ele é conhecido por seus nocautes devastadores.
 
Além de Erick, também lutarão hoje os cariocas Jhonny Eduardo e Yan Cabral, que encaram, no card preliminar, os americanos Zak Cummings e Eddie Wineland, respectivamente. Já o belo-horizontino Rafael Natal, o Sapo, que vem de derrota para o americano Tim Kennedy, em novembro passado, encara outro lutador do Tio Sam, Ed Herman em uma luta que tem tudo para ser decidida nos detalhes já que os dois lutadores são especialistas no jiu-jitsu. 
 
O retrospecto dos dois também mostra bastante equilíbrio. Com um cartel de 17 vitórias, cinco derrotas e um empate, Sapo já venceu oito lutas por finalização. Já Herman que possui 21 vitórias, dez derrotas e uma luta sem resultado, finalizou 13 adversários.
 
Mini-entrevista Rafael Sapo
 
Como foi sua preparação para essa luta?
 
Foi muito boa. Tive bastante tempo de preparação. Ao todo foram 34 semanas. Sempre que a gente perde a gente aprende muita coisa e volta melhor. Então podem esperar um lutador mais atendo, com a guarda alta e bem treinado.
 
Tem alguma coisa diferente em voltar ao octógono vindo de uma derrota?
 
Normalmente quando um lutador perde uma luta ele fica querendo lutar o quanto antes para se recuperar, mas eu fiz o contrário. Em novembro perdi para o Tim Kennedy e pedi para o UFC um pouco mais de tempo para me preparar. Eles aceitaram e pude fazer um camp longo e muito bom.
 
Quais são os pontos fortes do jogo do Ed Herman?
 
Ele tem um excelente jiu-jitsu tanto lutando por baixo quanto por cima. Além disso é um wrestler muito bom e me oferece perigo no chão mesmo eu sendo faixa preta. Mas ele é um cara que gosta de andar sempre para a frente e eu gosto de lutar contra adversários que tem isso em seu jogo, consigo usar a meu favor. Além disso, observei bastante o trabalho de pés dele e achei outros erros.
 
Assim como você o Ed Herman também tem um ótimo nível de jiu-jitsu, poderemos ver no octógono uma luta parecida com o ADCC (Principal competição de luta agarrada)?
 
Não é difícil essa luta ser amarrada e acontecer uma disputa de grappling (luta agarrada). Ele é muito bom no jiu-jitsu e normalmente aceita a luta no chão. Mas vou tentar manter a luta em cima já que é onde ele tem as maiores brechas em seu jogo. 
 
Card principal
Matt Brown (EUA) x Erick Silva (BRA)
Costa Philippou (CHP) x Lorenz Larkin (EUA)
Erik Koch (EUA) x Daron Cruickshank (EUA)
Neil Magny (EUA) x Tim Means (EUA)
Soa Palelei (AUS) x Ruan Potts (AFR)
Chris Cariaso (EUA) x Louis Smolka (EUA)
 
Card Preliminar
Ed Herman (EUA) x Rafael Natal (BRA)
Kyoji Horiguchi (JAP) x Darrell Montague (EUA)
Yan Cabral (BRA) x Zak Cummings (EUA)
Eddie Wineland (EUA) x Johnnyn Eduardo (BRA)
Manny Gamburyan (ARM) x Nik Lentz (EUA)
Justin Salas (EUA) x Ben Wall (AUS)
Anthony Lapsley (EUA) x Albert Tumenov (RUS)