Depois de dois dias tranquilos, nesta sexta-feira, o Campeonato Sul-Americano de Clubes vai pegar fogo, com dois grandes clássicos na Arena JK. Às 19h, Vivo/Minas e Sada/Cruzeiro fazem o jogo mais esperado da fase de grupos, apenas dez dias após a conturbada partida pela Superliga, que terminou com a vitória do time da Rua da Bahia, por 3 sets a 2. Logo depois, às 21h, UPCN e Boca Juniors protagonizam o duelo argentino.

A programação, que começa às 15h, com os uruguaios do Nacional enfrentando os chilenos do Club ADO, também tem, às 17h, o Club Liga Nacional, do Peru, contra o Club Universidad La Salle, da Bolívia.

Já classificados às semifinais, Minas e Cruzeiro ainda podem se reencontrar na final da competição, no domingo. Porém o que todos esperam é que o clássico de hoje, que vale a liderança da chave, seja tão disputado como o último entre as equipes.

Excluído daquela partida, após bater boca com o central Otávio e dar um empurrão no também central Henrique, o ponteiro cubano Leal, está pronto para o jogo. “Estou bem, assim como toda a equipe. O que aconteceu ficou pra trás. Entramos na competição para conquistar o título, pois já temos a vaga no Mundial. E é isso que vamos buscar”, afirma o jogador.

Henrique, por sua vez, espera outro confronto equilibrado e aposta que será decidido nos detalhes. “Com certeza, será um grande jogo. Ainda mais com a rivalidade aflorada da última partida. Vamos entrar com tudo para vencer. Gosto muito de jogar os clássicos, principalmente em casa, com o apoio da torcida”, garante.

Nos jogos de quinta (20), tanto Minas quanto Cruzeiro venceram os adversários por 3 sets a 0. Primeiro a entrar em quadra, o time celeste atropelou o Club ADO, do Chile, com 25/12, 25/18 e 25/10. Os donos da casa ganharam do Nacional (URU) por 25/16, 25/12 e 25/10.

Já o duelo dos hermanos não tem tanto equilíbrio. Prova disso é o desempenho das equipes no Campeonato Argentino. Enquanto o UPCN é líder isolado (49 pontos), o Boca Juniors está na quarta colocação, com 26.