Melhor time do país, vencedor das duas últimas edições da Superliga masculina de vôlei e atual campeão mundial, da Copa do Brasil e do Sul-Americano. Todas essas conquistas apenas nos dois últimos anos.

A ânsia por títulos do Sada/Cruzeiro parece não ter limite. Afinal, de 2010 para cá, o time celeste disputou 26 campeonatos, chegou a 24 finais e conquistou nada menos do que 20 títulos. O último deles o Sul-Americano, contra o Taubaté, no último domingo, na casa do adversário.

Com um retrospecto tão avassalador, muitos já credenciam a equipe celeste como a melhor de todos os tempos do voleibol brasileiro.

“É o melhor time da história, os números provam a qualidade. Difícil aparecer uma equipe que conseguirá permanecer no topo por tanto tempo como o Cruzeiro vem se mantendo, em nível nacional e internacional”, opina o líbero Serginho.

No Cruzeiro desde 2010, o jogador participou de toda campanha vitoriosa da Raposa até aqui e também do grande time montado pelo Minas, que alcançou o tricampeonato da Superliga no início do século. “Dois times vencedores com uma superioridade numérica a favor do Cruzeiro”, compara Serginho.

Mais história

Presente na equipe tricampeã nacional na década de 80 (1984/85/86), e bicampeã do sul-americano, que marcou uma geração do Minas Tênis Clube, o ex-ponteiro Pelé, o Pelé do vôlei, acredita que o Cruzeiro terá uma trajetória ainda mais rica. “Com certeza é o melhor time da história do vôlei.

Ganhou tudo a nível nacional e internacional. É a equipe mais compacta que apareceu até hoje.”

O segredo do Cruzeiro, segundo ele, está no investimento. “Quem investe tem mais chances de ganhar. O Cruzeiro é disparado o melhor time do Brasil. Vai levar a Superliga de novo. O nível técnico em relação aos demais é muito alto. Só perde o título em caso de lesão de jogadores importantes”, opina.