Willians é de longe o jogador mais indisciplinado do Cruzeiro na temporada. Em 33 partidas disputadas em 2015, o volante foi advertido por 13 oportunidades, sendo 11 cartões amarelos e dois vermelhos. Apesar do alto índice de advertências, Willians acredita que maioria dos cartões recebidos foram de forma injusta. O jogador reconhece que adota um estilo de jogo mais firme, mas reitera que as decisões dos juízes são, em grande maioria, equivocadas.
 
"Acho que os cartões que eu vinha tomando, alguns são injustos. No futebol brasileiro não se pode falar com árbitro. Os juízes deveriam ter um pouco mais de compreensão para o futebol brasileiro ficar mais bonito. Contra a Chapecoense fui expulso injustamente. Os árbitros quando erram não são punidos e nós jogadores sim, mesmo quando não fazemos faltas”, desabafa o volante.
 
Willians que o fato de ser um jogador conhecido pela marcação mais forte contribuiu para a decisão dos juízes. “Fico meio chateado porque a maioria dos cartões que tomo são injustos. Não quero ficar de fora, ninguém gosta de ficar de fora. Claro que faço o possível para não levar cartões mas os juízes também precisam de bom senso na hora de dar cartão”, opina.
 
Além de Willians, os jogadores mais indisciplinados do Cruzeiro são o zagueiro Paulo André, com oito amarelos e um vermelho, além dos laterais Mena e Fabrício, que receberam sete amarelos e um vermelho. Com um vermelho e cinco amarelos, o zagueiro Bruno Rodrigo completa a lista.
 
“Eu chego muito forte, mas não para machucar, não faço isso. Sou ladrão de bola, então é muito difícil bater em alguém. Hoje estou mais apanhando que batendo. Não posso falar se há perseguição dos árbitros, eles é quem deveriam dizer”, concluiu.