A taça do Brasileirão está cada vez mais próxima da Toca da Raposa. Mesmo longe de mostrar seu melhor futebol, o Cruzeiro bateu o Santos pelo placar mínimo, na tarde deste domingo (16), na Vila Belmiro, e diminuiu a caminhada rumo ao bicampeonato consecutivo (o quatro caneco da história). Ricardo Goulart foi o autor do tento que fez a alegria da torcida estrelada. 
 
Com o triunfo, a Raposa chegou aos 70 pontos mantendo-se folgado na liderança do Brasileirão. Para faturar o caneco, basta vencer dois de seus próximos quatro compromissos. Uma vitória e dois empates também dão o título aos comandados de Marcelo Oliveira.
 
O duelo contra o Tricolor Gaúcho, que poderá ser decisivo para os rumos da Raposa no Brasileirão, será disputado na próxima quinta-feira (20), na Arena do Grêmio. A partida terá pontapé inicial às 21h50. Cumprindo tabela, o Santos visita o Atlético-PR um dia antes, na Arena da Baixada. O duelo terá começo às 19h30. 
 
LENTO
 
Com o Santos na “zona do limbo”, a esperança do torcedor estrelado era de que o Cruzeiro fizesse justiça à disputa pelo caneco do Brasileirão e tomasse conta do confronto deste domingo. Porém, o que se viu na primeira etapa do embate contra o Peixe foi um time estrelado preguiçoso, parecendo que disputava um amistoso no litoral paulista. 
 
Lento na saída de bola, o Cruzeiro só conseguiu chegar ao gol de Aranha em três oportunidades. A mais perigosa delas foi em uma cobrança de falta na qual Cicinho desviou contra o patrimônio e quase enganou o arqueiro do Peixe.
 
O Santos, por sua vez, se mostrava mais sóbrio em campo. Mesmo sem exercer a qualidade potencial que tem ao contar com o talentos de jovens como Alison, Lucas Lima, Gabriel e a experiência de Robinho, o Peixe conseguiu criar boas oportunidades. Na mais perigosa delas, “Gabigol” ficou de frente para o Fábio. Porém, ao driblar o goleiro, esticou demais a bola e não conseguiu concluir para a meta vazia. 
 
Tão ruim foi a etapa inicial que a cena mais marcante durante os 45 minutos foi a última daquele período, quando o Cruzeiro foi cobrar um escanteio pela extrema-direita. Após a cobrança ser efetuada, um torcedor arremessou uma segunda bola na área. Antes de repetir a cobrança, o árbitro Alinor Silva da Paixão, do Mato Grosso, encerrou o primeiro tempo, gerando revolta dos jogadores estrelados. 
 
ACORDOU
 
O primeiro tempo apático gerou reclamações Marcelo Oliveira. Na volta dos vestiários, o treinador estrelado afirmou que o Cruzeiro precisava ter uma postura mais incisiva em busca da vitória. A bronca surtiu efeito.
 
Ao contrário da primeira etapa, o Cruzeiro passou a tocar mais a bola com velocidade. Em uma dessas tramas, pegou a fraca defesa do Santos desorganizada. Ali foi fatal. Aos 7 minutos, Ricardo Goulart recebeu pelo meio. Com uma belíssima tabela com Willian, o meia-atacante enganou a zaga rival e saiu cara a cara com Aranha. Ali só foi preciso escolher o canto e chutar rasteiro para abrir o marcador. 1 a 0
 
Ao contrário do insosso primeiro tempo, a etapa complementar trouxe boas emoções para o torcedor que acompanhava o embate. Além do tento anotado por Goulart, várias oportunidades foram criadas pelos dois lados, o que deixou o jogo interessante. Na melhor delas, aos 38, Fábio fez uma grande intervenção ao defender uma cabeçada de Neto à queima-roupa. 
 
Felizmente, para o torcedor estrelado, o Cruzeiro conseguiu manter a vitória apertada. Com os três pontos somados, a Raposa está cada vez mais próxima do caneco, precisando apenas de duas vitórias ou um triunfo e dois empates para conquistar o bicampeonato. 
 
 
FICHA TÉCNICA
 
SANTOS 0 X 1 CRUZEIRO
 
SANTOS: Aranha, Cicinho, Neto, Bruno Uvini, Caju (Zeca); Alison, Renato, Lucas Lima; Rildo (Thiago Ribeiro), Gabriel (Jorge Eduardo) e Robinho. TÉCNICO: Enderson Moreira. 
 
CRUZEIRO: Fábio, Ceará, Manoel, Bruno Rodrigo, Samudio; Nilton, Lucas Silva (Henrique), Marquinhos, Ricardo Goulart; Marcelo Moreno (William Farias) e Willian (Everton Ribeiro). TÉCNICO: Marcelo Oliveira
 
Gol: Ricardo Goulart (aos 7' do 2º tempo)
Data: 16 de novembro de 2014
Motivo: Jogo válido pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Vila Belmiro
Cidade: Santos (SP)
Árbitro : Alinor Silva da Paixão (CBF-MT)
Árbitros assistentes: Cristhian Passos Sorence (CBF-GO) e Fábio Rodrigo Rubinho (CBF-MT)
Árbitros assistentes adicionais: Edivaldo Elias da Silva (CBF-PR) e Arnoldo Vasconcelos Figarela (CBF-RO)
Público:  4.094 pagantes
Renda: R$ 126.120,00
Cartões amarelos: Henrique (Cruzeiro); Lucas Silva e Alison (Santos)
 
Atualizado às 21h22