O enredo do Campeonato Mineiro de 2000 é muito parecido com o da competição deste ano. Depois de um longo período afastado da Copa Libertadores, o Atlético disputaria o torneio continental. E no seu terreiro, brigava pelo bicampeonato estadual, como acontece em 2013.

Para a temporada de 2000, o time vice-campeão brasileiro de 1999, mais uma coincidência, pois o Galo ficou em segundo na Série A do ano passado, ganhou reforços de peso, como o zagueiro/volante Gilberto Silva, na época uma revelação do América, o volante Cleison, que estava no Grêmio e o meia Ramon, que veio do Vasco.

O Cruzeiro vivia tempos de fartura, pois começava a viver a curta parceria com a Hicks, Muse, Tate e Furst Incorporated (HMTF), se reforçou com medalhões, como Zé Maria, Cléber e Oséas, todos ex-Palmeiras, além do argentino Sorín e do colombiano Viveros.

Apesar das grandes contratações, o time da Toca não conseguiu engrenar no Campeonato Mineiro, que foi dominado pelo Atlético.

Dono da melhor campanha na fase preliminar da competição, o Galo entrou na final com um ponto extra. E ficou muito próximo da taça com a vitória de 2 a 1 na primeira partida decisiva.

A melhor dupla de ataque da história recente do clube brilhou no confronto. Marques abriu o placar, no primeiro tempo, e Guilherme fez 2 a 0, na etapa final. Geovanni ainda descontou para o Cruzeiro.

Com a vitória no primeiro confronto, o Galo passou a depender apenas de um empate para ser campeão, pois o título foi decidido numa melhor de cinco.

E a taça foi garantida com um empate de 1 a 1, numa noite de quarta-feira. Mais uma vez a equipe atleticana saiu na frente do marcador, com um gol do meia Ramon. Fábio Júnior chegou a empatar para o Cruzeiro, mas a festa do Galo já estava garantida.

Foi a última vez que o Atlético comemorou um bicampeonato estadual. Depois disso, o clube ganhou a taça em 2007, 2010 e 2012.

PROMOÇÃO

Um aspecto que chama a atenção nos dois jogos finais é a baixa presença de público. Isso aconteceu por causa de uma promoção feita por uma cervejaria.

A empresa patrocinou o Estadual e ganhou em troca ingressos, que foram distribuídos a clientes e fornecedores, sem que os bilhetes entrassem nos borderôs das partidas.