Não foi a aversão ao azul ou à qualquer símbolo relacionado ao  Cruzeiro que fez o presidente do Atlético, Daniel Nepomuceno, sair mais cedo da sede do clube rival. A reunião da Primeira Liga, na tarde desta sexta-feira (29), terminou mais cedo para o mandatário alvinegro por outro motivo: Giovanni Augusto.

O cartola analisará uma proposta do Corinthians pelo meia ainda nesta sexta-feira e, diante de eventual perda de mais jogadores, já adiantou a procura por novos reforços (veja o vídeo abaixo).

"Se acontecer o pior de perder o jogador, amanhã estou igual um louco para trazer jogador novo. Mas vai ter que ser uma oferta bem considerável", afirmou Nepomuceno, que tem nas mãos uma oferta de 3,5 milhões de euros por 50% dos direitos de Giovanni.

Por outro lado, ele negou que o Timão tenha feito uma nova investida pelo atacante André. "Vamos sentar com o jogador (Giovanni) e o empresário para resolver isso. A discussão é da proposta que chegou pelo Giovanni, vou ver isso. Do André, não tem absolutamente nada ainda", acrescentou.

Os responsáveis pela negociação com o clube mineiro são os empresários Roni e Wágner Cruz. O primeiro é aquele atacante que defendeu o próprio Galo na disputa da Série B em 2006. 

André já tem um pré-contrato assinado com os paulistas. "O Atlético investiu no atleta, investiu na recuperação de seu futebol, isso é óbvio dentro de toda transação. Não existe abrir mão do patrimônio do clube por desejo de uma parte. Minha vontade é ter jogador dentro do meu elenco que queira ganhar, que queira disputar e levantar uma taça da Libertadores, um Brasileiro. Que seja bom para quem está comprando e para quem está vendendo", concluiu.