O Atlético passou muitas dificuldades na última quinta-feira (30), no Independência, mas avançou na Libertadores. O técnico Cuca avaliou que o duelo contra os mexicanos do Tijuana foi dramático para o Galo, que na visão do treinador não conseguiu fazer uma  grande partida, apresentando muita tensão, nervosismo e instabilidade.

"Um jogo dramático, tenso, nervoso e o time foi assim. Diferente da tranquilidade, do toque de bola, que a gente teve na maioria deste ano. O time estava nervoso, tenso e não se adaptou ao jogo. No primeiro lance do jogo, que é uma jogada nossa, já originou uma jogada do adversário, e ali já gera um instabilidade", disse.

Para o comandante alvinegro, a defesa do pênalti, feita pelo goleiro Victor, aos 46 minutos do segundo tempo, pode se transformar em uma espécie de símbolo na luta do Atlético para conquistar o inédito título da Libertadores
.
Cuca ainda apontou o fator sorte como um ingrediente a mais na classificação do Galo. "Pode ser que seja o lance da Libertadores para nós. Esse grupo merece passar adiante por todo que a gente tem feito. Temos nos aplicado, dedicado e fomos abençoados. Também que ter um pouquinho de sorte na vida. O Atlético-MG, tanto tempo que chega, bate na trave, e hoje parecia mais uma noite daquelas, e quem sabe seja este o jogo marcante da Libertadores", declarou.