Emocionado ao fim da vitória por 3 a 0 sobre a URT, nessa quarta-feira (26), o atacante Edu definia como “sensação ímpar” o sentimento de marcar seu primeiro gol com a camisa da Raposa, vibrar ao lado da China Azul e saber que o irmão dele era um dos que entoavam o nome do jogador das cadeiras do Independência.

"Saber que meu irmão está ali na arquibancada, viajou sete horas para estar aqui neste momento", disse o avante à TV Cruzeiro, fazendo uma pausa, com os olhos marejados.

E continuou: “só eu, minha família e Deus sabemos o que passei para estar aqui e vestir a camisa do Cruzeiro, com estádio lotado e gritando meu nome. Na segunda oportunidade que tive, consegui fazer o gol. Será uma noite que vou levar para minha vida".

Cruzeiro

Ele não começou como titular, mas deu sua parcela de contribuição ao entrar no segundo tempo. O objetivo individual é buscar a titularidade. Mas a ambição de fazer história pelo clube vai muito além.

"Fico muito feliz de fazer parte dessa reconstrução do Cruzeiro, seja iniciando (o jogo) ou entrando no segundo tempo. Seja por 90, 40 ou 10 minutos, quero fazer parte desse grupo e desse momento", disse.

O Cruzeiro, de Edu, volta a campo neste domingo (30), às 11h, contra o Athletic, no estádio Joaquim Portugal, pela segunda rodada do Campeonato Mineiro.

Leia mais:

'Por ser um primeiro jogo, gostei muito', diz o técnico Pezzolano, sobre estreia do Cruzeiro
Encarregado por defender o gol do Cruzeiro em estreia, Denivys fala da oportunidade
Após drama em 2021, Machado se emociona em voltar a vestir a camisa do Cruzeiro