Ronaldo no Cruzeiro

Ronaldo forneceu mais de R$ 23 milhões ao Cruzeiro para pagamento de dívidas do transfer ban

A dois dias da estreia no Campeonato Mineiro, o Cruzeiro não pode registrar novos jogadores. Para que o clube solucione a punição aplicada pela Fifa e faça o pagamento do transfer ban, Ronaldo forneceu mais de R$ 23 milhões à Sociedade Anônima do Futebol (SAF).

Em 18 de dezembro, o ex-atacante assinou a intenção de compra de 90% das ações do Cruzeiro SAF. Por enquanto, como a aquisição não foi finalizada e ainda não foi oficializado o acordo de um aporte, houve a opção da cessão de recursos próprios de Ronaldo devido à urgência de pagamento do transfer ban. 

A Raposa está impedida de registrar novos jogadores por causa de dívidas referentes às contratações de Riascos e Arrascaeta, em 2015, ainda na gestão de Gilvan de Pinho Tavares. O atacante colombiano pertencia ao Mazatlán, do México, enquanto o meia uruguaio atuava pelo Defensor, de seu país natal.

Segundo Ronaldo informou em coletiva de imprensa, os valores somados são de aproximadamente R$ 23 milhões.

Pelo regulamento do Campeonato Mineiro, os atletas têm de estar registrados no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF até 24 horas antes de um jogo. Ou seja, os novos reforços precisam estar regularizados até o fim da tarde desta terça-feira (25), para poderem enfrentar a URT, na quarta, às 17h, pela primeira rodada do Estadual.

O Cruzeiro já anunciou 11 reforços para esta temporada. Caso eles não sejam registrados a tempo, seria necsssário recorrer às categorias de base para formar a equipe comandada por Paulo Pazzolano no início do Estadual.

Leia mais:

Novo lateral-direito do Cruzeiro, Gabriel Dias diz que 'história e ídolos' o motivaram
Gênio do futebol e maior artilheiro do Cruzeiro, Tostão completará 75 anos nesta terça-feira