Cruzeiro

Na última Série B do Campeonato Brasileiro, Waguininho marcou nove gols, em 34 partidas, sendo o vice-artilheiro do Coritiba na competição, atrás apenas de Léo Gamalho, com 16 bolas na rede. Agora pelo Cruzeiro, espera voltar a brilhar na Segunda Divisão, ajudando a levar outro time de volta à elite. E, quem sabe, com algumas orientações de Ronaldo, especialista da posição, para alcançar um desempenho ofensivo ainda melhor.

"É um privilégio ser atacante onde seu patrão, seu chefe, é um dos melhores do mundo na função. Espero conversar com ele, pedir alguns conselhos e algumas dicas e transformar isso em bons resultados dentro de campo", afirmou o velocista.

Apresentado nesta segunda-feira (17) como um dos reforços da Raposa para a temporada, Waguininho aproveitou a deixa para falar a respeito de suas principais características. "Sou atacante de beirada, de velocidade. Mas além de fazer gol e dar assistência, colaboro na parte defensiva. Vou procurar ajudar o Cruzeiro da melhor forma possível", disse.

O que passou, passou!
Ciente de que o Cruzeiro fracassou duas vezes para regressar à Série A do Brasileiro, o avante ressaltou que um dos lemas da Raposa para 2022 será: “deixar o que passou para trás”.

“Sabemos que o Cruzeiro teve dois anos de Série B. Mas agora é um novo ano, com novas metas, e a principal delas é o acesso. Vamos fazer de tudo dentro de campo para garantir que o Cruzeiro volte para o lugar onde nunca deveria ter saído", comentou.

E vê com bons olhos a montagem do elenco celeste. "Acredito que os jogadores que estão aqui têm muita qualidade, e estão para chegar mais algumas peças. Não adianta ter 11 jogadores, mas sim um elenco forte. A Série B precisa muito dos 20, 25 jogadores", declarou.

Leia mais:
Após fracassos em 2020 e 2021, Cruzeiro aposta em 'fórmula enxuta' para voltar à final do Mineiro
Cruzeiro e outros clubes mineiros conhecem adversários na primeira fase da Copa do Brasil; confira
Massacre com show de Fred marcou duelo entre Cruzeiro e Sergipe, adversários na Copa do Brasil