Cruzeiro

Ronaldo esteve em Belo Horizonte pela primeira vez desde que assinou intenção de compra da SAF do Cruzeiro

Há dez dias, Ronaldo via a empolgação da torcida do Cruzeiro dar lugar a protestos. O otimismo gerado pela sua assinatura da intenção de compra da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) foi substituído por críticas pelo anúncio da dispensa do goleiro Fábio. No entanto, assim como fazia com os zagueiros adversários em campo, o Fenômeno mostrou ser capaz de driblar os obstáculos também fora deles. Ao fim de sua passagem por Belo Horizonte nessa semana, os cruzeirenses voltam a demonstrar entusiasmo.

Com uma entrevista coletiva e uma live para sócios da Raposa, Ronaldo conseguiu amenizar as manifestações contrárias pela saída de Fábio e ainda aproveitou para desafiar a torcida: o objetivo é chegar a 50 mil sócios até o início do Campeonato Mineiro, no dia 26. Como incentivo, anunciou que associados não pagarão ingressos nas duas primeiras partidas da equipe como mandante no Estadual.

A meta parece ousada, considerando que o programa Sócio 5 Estrelas passou da marca de 20 mil membros apenas nessa quinta-feira (12). No entanto, o ritmo de adesão está em rápida ascensão. Desde que Ronaldo anunciou a intenção de comprar a SAF, o clube já dobrou o número de associados.

Ampliar a base de sócios é uma das apostas da nova gestão para superar a grave crise financeira. Até o próximo ano, o Cruzeiro deverá desembolsar R$ 140 milhões para pagar dívidas na Fifa. Ainda em janeiro de 2022, será preciso pagar R$ 23 milhões para permitir que o clube volte a registrar novos jogadores. Por enquanto, nenhum dos nove reforços para esta temporada pode entrar em campo.

Mudanças na gestão

Fora dos gramados, a primeira semana de Ronaldo em Belo Horizonte manteve as ações para reformulação da gestão. O departamento de análise de desempenho e mercado recebeu três novos profissionais: Cadu Furtado, ex-Flamengo, André Martins, ex-Chapecoense, e Marcos Menezes, ex-Athletico-PR.

Na passagem pela Toca da Raposa II, o empresário aproveitou ainda para ter o primeiro contato direto com a comissão técnica liderada por Paulo Pezzolano e para conhecer o grupo de jogadores. Ronaldo agradeceu àqueles que aceitaram a redução salarial proposta pelos gestores da SAF.