Nove anos se passaram desde as quartas de finais da Libertadores que mudou a história do Atlético. Naquela ocasião, no dia 30 de maio de 2013, o adversário do time alvinegro era o Tijuana, eliminado da competição após o goleiro Victor, aos 48 minutos do segundo tempo, defender uma penalidade cobrada por Riascos, atacante da equipe comandada por “El Turco”, agora novo técnico do Atlético. 

Era o segundo encontro entre Antonio Mohamed e o goleiro, que ficou conhecido como “são Victor”, por conta daquela defesa, garantindo o 1 a 1 e a classificação do Galo às semifinais. O primeiro embate terminou em 2 a 2, no jogo de ida, sete dias antes. 

A equipe mexicana foi eliminada, tendo perdido somente uma partida na competição, para o Corinthians, por 3 a 0, ainda na fase de grupos.

Titular do gol do Galo em 2013, Victor segue no clube como gerente de futebol, e El Turco assume o lugar de Cuca, tentando construir, juntos, mais uma história gloriosa ao Atlético.

Leia mais:

Novo técnico do Atlético, ‘El Turco’ cumpriu promessa ao filho morto em acidente
Saga do treinador: dos 'dez dias' de Jorge Jesus à consolidação do 'plano D'