O presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, foi vaiado durante a tradicional missa de celebração de aniversário do clube. O dirigente foi até ao altar da Igreja São Sebastião para fazer seu discurso, mas foi interrompido pelas vaias e ataques, que o chamavam de "vacilão".

Enquanto era hostilizado, Sérgio tentou prosseguir com suas palavras e desejou que o próximo ano seja diferente para o Cruzeiro. Porém, precisou abandonar o discurso e retornar para o seu lugar, ao lado de familiares. Antes, ele disse: "Tudo bem, faz parte da democracia".

Em 2020, Sérgio Rodrigues foi eleito para assumir a presidência durante três anos e, a partir de então, lida com críticas ao seu trabalho. Desde que chegou, o Cruzeiro passou por diversas reformulações, mas não obteve sucesso e continua na Segunda Divisão. 

Após abandonar o altar, o padre Gilson de Oliveira Filho retomou a missa, convocando os presentes a iniciar uma oração. As vaias continuaram.

Leia mais:
No aniversário de 101 anos, Cruzeiro celebra tradicional missa
Redes sociais são tomadas por homenagens aos 101 anos do Cruzeiro
Cruzeiro 101 anos: clube busca dentro e fora de campo o que ficou pendente no centenário