Jorge Jesus vivenciou dois trabalhos antagônicos recentemente. Pelo Flamengo, chegou ao topo de vários torneios, se tornando ídolo da nação rubro-negra. No Benfica, porém, amargou um período sem títulos e acumulou desavenças com o elenco. Situações que estão no radar do Atlético, clube que negocia com o técnico e tem um plantel recheado de craques e estrelas.

Desafeto das Águias

A saída de Jorge Jesus do Benfica ainda repercute em Portugal. A imprensa lusitana vem destacando os problemas que o treinador teve com o elenco das Águias. De acordo com informações do jornal "A Bola", houve um choque entre o técnico e Pizzi, um dos líderes do plantel e que vinha sendo pouco utilizado por ele.

Jesus acusou o atleta de tê-lo insultado, após a derrota para o Porto, e exigiu retratação. Pizzi, por sua vez, afirmou não ter desrespeitado o comandante, que decidiu então que o jogador treinaria à parte.

O restante do elenco foi a favor de Pizzi, se negando a treinar na segunda-feira (27). O presidente do clube, Rui Costa, foi obrigado a intervir e convencer os atletas a trabalharem no campo. Nessa terça (28), o Benfica anunciou a demissão do treinador.

'Parça' no Flamengo

O cenário é totalmente distinto ao que o Mister construiu no Flamengo em 2019 e 2020. Em um elenco recheado de craques e estrelas, como Gabigol, Arrascaeta e Bruno Henrique, entre outros, ele ganhou o respeito de todos e comandou o Rubro-Negro rumo às conquistas do Brasileiro e da Libertadores de 2019 e da Recopa Sul-Americana, Supercopa do Brasil e Carioca de 2020.

Flamengo

Em sua despedida do Urubu, foi cumprimentado por jogadores e funcionários do clube carioca.

As duas situações são de conhecimento dos gestores do Galo, que seguem em tratativas com Jesus, desejo da diretoria alvinegra para preencher a lacuna deixada por Cuca.

Leia mais:
Jorge Jesus 'reencontra' mecenas do Atlético e pode, enfim, assumir comando do time alvinegro
Benfica oficializa saída, Jorge Jesus fica livre no mercado e se torna alvo do Atlético