O Cruzeiro oficializou, nesta terça-feira (28), que Vanderlei Luxemburgo não será o técnico da equipe celeste em 2022. A decisão partiu novamente de Ronaldo Fenômeno, acionista majoritário do clube, que vem promovendo mudanças na estrutura do futebol nos últimos dias. Em nota, o clube informou: 

"Desde a instauração de auditoria interna, o Comitê de Transição analisa todas as operações, procedimentos e contratos vigentes a fim de desenvolver uma gestão eficiente da SAF Cruzeiro.

Para adequar as contas à realidade orçamentária do clube, a diretoria foi orientada a não renovar com a atual comissão técnica. A nova equipe será anunciada nos próximos dias. Em paralelo, outros desligamentos no departamento de futebol estão em curso.

O Cruzeiro agradece imensamente a todos os profissionais pelos serviços prestados."

Além de Vanderlei Luxemburgo e sua comissão técnica, o diretor de futebol Alexandre Mattos, acertado para retornar à Raposa no início de 2022, também já havia sido comunicado de que não fazia mais parte dos planos de Ronaldo para o ano que vem.

No caso de Luxemburgo, as partes haviam anunciado a renovação do contrato no dia 26 de novembro. O novo vínculo valeria até dezembro de 2023, o que não chegou a se concretizar.

O Cruzeiro não deu detalhes sobre a rescisão com Luxa, nem informou sobre as tratativas para anunciar o substituto do experiente treinador. 

Terceira passagem 

Vanderlei Luxemburgo iniciou sua terceira passagem pelo Cruzeiro no fim de julho, tendo a missão de livrar o time celeste do rebaixamento à Série C. 

Com bons resultados logo no início do trabalho, Vanderlei chegou a adotar um discurso de que o acesso à Primeira Divisão seria possível. 

Entretanto, uma queda de rendimento na parte final da Segundona não só minou qualquer chance de voltar a elite do futebol brasileiro, como também reaproximou a equipe estrelada da zona de rebaixamento. 

O Cruzeiro só garantiu matematicamente a permanência na Série B na penúltima rodada da competição.

Extracampo 

Além da necessidade de reagir na tabela de classificação, Luxemburgo teve que gerir uma grave crise extracampo. Em outubro, jogadores do time principal e da base, além de funcionários de outros departamentos da Raposa, anunciaram uma greve em razão dos atrasos salariais. Na ocasião, Luxa respaldou publicamente o movimento, que durou três dias. 

No encerramento da Série B, fez questão de destacar a necessidade de o clube montar um elenco mais forte e pagar em dia os salários para conseguir ser competitivo em 2022.

Após a confirmação da renovação do contrato, participou ativamente das nove contratações realizadas pela Raposa até o momento.

Luxemburgo encerra sua terceira passagem pelo Cruzeiro com oito vitórias, 11 empates e quatro derrotas, aproveitamento de 50,72%.

Leia Mais:
Benfica oficializa saída, Jorge Jesus fica livre no mercado e se torna alvo do Atlético