Uma das principais demandas de Ronaldo Fenômeno neste início de gestão à frente do Cruzeiro é a definição de quem será o técnico da Raposa na próxima temporada.

Mesmo tendo renovado o contrato até o fim de 2023, ainda sob a chancela de Sérgio Santos Rodrigues, presidente da associação civil do clube estrelado, Vanderlei Luxemburgo não está garantido no cargo.

O experiente comandante tem a situação avaliada pela equipe de trabalho de Ronaldo e uma definição deve ocorrer nos próximos dias.

Escolhido pelo Fenômeno para ser o principal gestor do departamento de futebol do Cruzeiro, o ex-zagueiro Paulo André é outro dirigente que terá papel decisivo na permanência ou possível saída de Luxemburgo.

Na última sexta, inclusive, Vanderlei divulgou um vídeo nas redes sociais em que afirma que vai respeitar a decisão tomada pelo Cruzeiro, mas reclamou do que ele chamou de "exposição desnecessária", se referindo a essa indefinição sobre a sua continuidade na função. 

Velhos conhecidos

Diante desse impasse, certo é que Vanderlei Luxemburgo tem seu futuro na Raposa nas mão de dois ex-jogadores que estiveram sob seu comando durante sua carreira de mais de 40 anos como treinador.

No caso de Ronaldo, a parceira aconteceu em duas oportunidades. A primeira delas quando Luxa era o técnico da seleção brasileira, entre 1998 e 2000.

O ponto alto da dupla na Seleção aconteceu em 1999, quando o Brasil conquistou a Copa América, disputada no Paraguai, com o Fenômeno, ao lado de Rivaldo, sendo o principal jogador da equipe.

Os dois se reencontraram em 2005, no Real Madrid, da Espanha. Entretanto, mesmo com um elenco “galático” em mãos, Luxemburgo não teve sucesso, permanecendo menos de um ano no cargo.

Paulo André

Em relação a Paulo André, o treinador o comandou no próprio Cruzeiro, em 2015.

Na época, o defensor teve uma sequência como titular sob o comando de Luxa durante o Campeonato Brasileiro.

Entretanto, uma sequência de seis jogos sem vitória, que deixou o time celeste próximo da zona de rebaixamento, culminou com a demissão do treinador, ainda em agosto daquele ano.

Paulo André, por sua vez, se despediu da Raposa no fim daquela temporada após o encerramento do seu contrato.

Leia mais
Com futuro indefinido no Cruzeiro, Luxemburgo diz que vai respeitar qualquer decisão de Ronaldo
Ex-Vasco e São Paulo, Alexandre Pássaro está na mira do Cruzeiro; dirigente nega contato
Sérgio Rodrigues diz que todo mundo do Cruzeiro 'terá oportunidade de mostrar trabalho'