Um dos personagens da vitória do Atlético por 2 a 1 sobre o Fluminense, neste domingo (28), no Mineirão, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, foi o atacante Fred, mas não pelo futebol apresentado pelo camisa 9 do time carioca durantes os 90 minutos. 
Desde o início da partida, a torcida do Galo pegou no pé do centroavante, que defendeu o Alvinegro entre 2016 e 2017.
Com gritos de “O Fred vai me pagar” - uma variação do conhecido: “O Fred vai te pegar”, cantado pelos torcedores do Flu - além de “Fred caloteiro!”, os atleticanos fizeram referência ao impasse jurídico entre o jogador e o clube alvinegro, que cobra uma multa pela saída do experiente atacante do Atlético diretamente para o Cruzeiro, no final de 2017. 
No momento em que o Galo ajuizou a ação, o valor pedido era de R$20 milhões. Desde então, com os juros e correções, o montante atualmente gira em torno de R$23 milhões.
Clima quente 
Dentro de campo, apesar do futebol discreto, Fred foi protagonista de discussões com jogadores do Atlético e com a arbitragem.
Em um determinado momento, na primeira etapa, o centroavante cobrou um cartão amarelo para Allan, que deu um bico na bola para longe, após a marcação de uma falta. O árbitro advertiu o meio-campista do Galo logo em seguida, irritando o torcedor alvinegro. 
Outra tentativa de Fred pressionar o trio de arbitragem ocorreu na marcação do pênalti que resultou no gol de empate do Atlético. 
Enquanto o lance era verificado no VAR, o centroavante do Tricolor das Laranjeiras, juntamente com seus companheiros, tentou evitar que Marielson Alves da Silva assinalasse a penalidade. 
Mesmo substituído aos 23 minutos do segundo tempo, após pouco ameaçar o gol de Everson, Fred novamente participou de uma polêmica, levantando do banco de reservas para reclamar com a arbitragem.