Com a liberação da torcida nos estádios, muitos casos de assédio sexual foram relatados durante os últimos jogos no Mineirão, na Pampulha. Para tentar diminuí-los, a Federação Mineira de Futebol (FMF), o Gigante da Pampulha, e os clubes Atlético, Cruzeiro e América, iniciaram, nesta quinta-feira (18), a campanha denominada “Todos Contra a Importunação Sexual”.

A ação consiste na divulgação de cartilhas e adesivos que conscientizem os torcedores sobre importunação sexual e as consequências do crime. Os materiais serão postados nas redes sociais dos clubes e no estádio. O Mineirão explicou que também haverá uma maneira mais eficaz e rápida de denunciar os abusos e assédios: serão disponibilizados posteres com QR Codes que direcionarão, de forma rápida, ao Whatsapp do canal de denúncia.

O estádio também afirmou que os seguranças serão mais bem instruídos para perceber e lidar com possíveis futuros casos. A campanha recebe o apoio das Polícias Civil e Militar, da Guarda Municipal, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), das Secretarias de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) e de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), além do Instituto Galo.

As medidas já serão postas em prática no próximo jogo, neste sábado (20), às 19h, no duelo entre Atlético e Juventude. 

Para a gerente de negócios do Mineirão, Bruna Drummond, a campanha é uma união de interessados que estão dispostos a fazer uma série de ações educativas para que isso seja diminuído e, ao longo do tempo, extinto.
  
“Para o Mineirão, é de extrema importância que os clubes, e seu alcance com os torcedores, estejam conosco nessa campanha, além da experiência e vivência dos órgãos de segurança”, explicou.

Leia mais:

Em duas horas, torcida do Atlético esgota ingressos para jogo contra o Juventude no Mineirão
Réu no STJD por injúria racial cometida por torcedor, Cruzeiro se defende: 'não há prova inequívoca'