O gol contra, logo aos 2 minutos, no duelo com o Cuiabá, poderia ter afetado diretamente o psicológico do zagueiro Nathan Silva. Mas logo após o lance, o colega de zaga Junior Alonso conversou com o prata da casa. Cena esta que ilustra o cotidiano no Atlético, em que os capitães do time estão sempre dialogando e passando conselhos ao jovem atleta.

“(Aquela falha contra o Cuiabá) é algo que poderia acontecer com ele, comigo ou qualquer outro, faz parte do jogo. Temos grandes jogadores no campo, e no ataque há atletas que poderiam nos dar uma vitória, como foi contra o Cuiabá. Falei com ele (Nathan Silva) para ter a tranquilidade de fazer as coisas bem, começar a fazer as coisas mais simples. Quando cometer um erro, é começar de novo, fazer as coisas bem, tranquilo, com mais simplicidade. Depois disso, ele fez uma grande partida de novo”, relatou Alonso.

Atlético

Alonso vem dando conselhos a Nathan Silva nesta temporada

Outro zagueiro que costuma carregar a braçadeira de capitão e passar tranquilidade a Nathan Silva é Réver.

"O Nathan é um cara que retornou, vem agregando muito e assumiu a titularidade. É grande merecimento dele. Um dos meninos com quem a gente conversa bastante e coloca algumas situações, pois já passamos por isso. A gente tenta alertar, e ele escuta bastante. Tenho certeza de que vai dar muitas alegrias ao torcedor atleticano. Vai ter coisas boas ainda com a camisa do Atlético", disse Réver à TV Galo.

Nathan não estará em campo nesta quarta-feira (27), às 21h30, contra o Fortaleza, no Castelão, pela partida de volta das semifinais da Copa do Brasil, por já ter disputado a competição vestindo a camisa do Atlético-GO.

Ele voltará ao time titular alvinegro no sábado (30), às 19h, diante do Flamengo, no Maracanã, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Leia  mais:
CBF define árbitro para partida decisiva entre Atlético e Flamengo no Campeonato Brasileiro
Alonso vê pressão por títulos no Atlético de forma positiva: ‘cabeça fria e coração quente’
Atlético: Hulk tenta repetir feito de Gabriel Barbosa nos tempos de Santos