Contra o São Paulo, o Atlético colocou novamente a força de seu elenco à prova. E obteve êxito naquele que foi considerado, até agora, o principal teste do Alvinegro na temporada. A jogada do gol da vitória por 1 a 0, no Mineirão, comprova essa afirmativa. Substituto de Savarino, convocado pela seleção venezuelana, o meia Hyoran foi o responsável pela assistência para o gol de Jair, que começou jogando em vez de Tchê Tchê, impedido de enfrentar o Tricolor por força contratual.

Não apenas por esse tento, como pela atuação durante toda a partida, Jair foi alvo de elogios de Cuca. Embora a tendência é que Tchê Tchê volte a ser o titular, contra o Inter, na quarta-feira (16), no Beira-Rio, o camisa 8 enxerga tal situação com naturalidade e se diz apto a colaborar com o time e o treinador sempre que acionado.

Indagado se prefere atuar como primeiro ou segundo volante, Jair respondeu não ter preferência alguma.

"Meu ideal é eu jogar (risos), independentemente da função, de primeiro ou segundo volante. Mas estou tranquilo com relação a isso. Vou respeitar a decisão do Cuca, um grande técnico e que tem a confiança de todos daqui. Importante todos estarem bem preparados para, quando tiverem a oportunidade, jogarem bem. Quem ganha com isso é o Atlético”, afirma.

Características

O gol sobre o São Paulo foi o 11° de Jair em 86 partidas disputadas pelo Galo. Tento este que exemplifica suas características no quesito ofensividade.

"Sou um cara que gosta de chegar muito ao ataque, apesar de eu já ter jogado muito como primeiro volante aqui no Galo. Mesmo assim, tenho feito bastante gols pelo clube. O Hulk busca o jogo e sai muito da área. Então é importante a atletas do meio infiltrarem (a área), tanto eu, como o Nacho e outros. Ontem (domingo) tive a felicidade de ter feito o gol", ressalta.