Marcinho se via praticamente fora da Toca da Raposa II. Preterido por Felipe Conceição, estava de malas prontas para o CSA. No entanto, tudo mudou com as vindas de Rodrigo Pastana para o cargo de diretor de futebol celeste e Mozart como novo treinador da equipe.

Neste sábado (12), o meia foi o responsável pelo gol de empate do Cruzeiro, em 1 a 1, com o Goiás, no Mineirão, em uma partida que marca seu “renascimento” no clube.

Ao fim do confronto, ele fez uma análise da atuação do time e enalteceu o início de trabalho do técnico Mozart.

“A gente veio com o objetivo de conseguir os três pontos. Tomamos um gol de desatenção. Fomos guerreiros e conseguimos o empate. Quase conseguimos virar. O mais importante é continuar o trabalho, que é novo. É acatar o trabalho do professor que acabou de chegar. E sair dessa situação o mais rápido possível”, afirmou ao Premiere.

Cruzeiro