O que vale mais: a Libertadores ou o Campeonato Mineiro? Obviamente, a competição sul-americana. Mas, pelo menos nesta semana, o técnico Cuca pensou diferente. Ciente de que no sábado (22), às 16h30, sua equipe decide o Estadual contra o América, no Mineirão, e “amparado” pela classificação antecipada para as oitavas de final do torneio organizado pela Conmebol, o treinador resolveu levar a campo uma formação mista para encarar o Cerro Porteño, nesta quarta-feira (19), em La Olla. Uma opção que desagradou muito torcedor do Galo. E que, se não fosse por Keno, não teria surtido efeito no Paraguai.

Aos 46 minutos da segunda etapa, o atacante marcou o gol do triunfo por 1 a 0 e, enfim, desencantou na temporada, diante de um time que já havia sofrido uma goleada por 4 a 0 no Gigante da Pampulha pela terceira rodada e que não mostrou muita força perante o clube preto e branco.

O Galo chegou a 13 pontos, se garantiu como líder da chave H, assumiu a liderança geral da Libertadores e é um dos invictos na fase de grupos da competição.

O jogo

O Atlético teve um primeiro tempo irregular. Em alguns momentos, o time criou oportunidades claras de abrir o placar, faltando capricho nas finalizações – sobretudo numa chance desperdiçada por Vargas no finalzinho. Em outros, alguns jogadores se mostravam um tanto quanto desinteressados com a partida. Pelo menos, é o que aparentava, haja vista a morosidade que se instaurou em parte do duelo.

O Galo voltou pior para a segunda etapa. Para a sorte do Alvinegro, a ineficiência da equipe paraguaia continuava a imperar. Somente aos 22 minutos foi que Cuca promoveu mudanças. Três de uma vez só: saíram Marrony, Sasha e Tchê Tchê; entraram, respectivamente, Keno, Hulk e Zaracho, sendo que este voltava de lesão. Quatro minutos depois, o treinador colocou Dodô na vaga de Arana.

As alterações surtiram efeito, e o Galo marcou o gol da vitória com Keno, no apagar das luzes, aos 46 minutos.

A FICHA TÉCNICA

CERRO PORTEÑO 0
Jean; Espínola, Patiño, Duarte e Arzamendia; Villasanti, Cardozo, Gonçalves (Giménez) e Aquino (Rodríguez); Morales e Boselli (Carrizo)
Técnico: Arce

ATLÉTICO 1
Everson; Mariano, Gabriel, Alonso e Arana (Dodô); Allan, Tchê Tchê (Zaracho) e Hyoran (Nathan); Vargas, Marrony (Keno) e Sasha (Hulk)
Técnico: Cuca

DATA: 19 de maio de 2021
ESTÁDIO: La Nueva Olla
CIDADE: Assunção
MOTIVO: 5ª rodada do Grupo H da Copa Libertadores
ARBITRAGEM: Esteban Ostojich, auxiliado por Carlos Barreiro e Andres Nievas, todos do Uruguai
CARTÕES AMARELOS: Boselli, Villasanti, Cardozo (Cerro Porteño); Arana, Gabriel, Allan, Vargas, Keno (Atlético) 
GOL: Keno aos 46 minutos do segundo tempo