O América chega à final do Campeonato Mineiro contra o Atlético um objetivo claro: encerrar o tabu de cinco anos sem vencer o rival e sem conquistar o torneio.  

Embalado pelo acesso à Série A do Brasileiro e pela história campanha na Copa do Brasil da temporada passada, o Coelho chega confiante para a decisão.

Nem mesmo o ataque poderoso, com nomes badalados do futebol brasileiro fará com que o Alviverde fique retraído nos dois confrontos, promete o volante Juninho, capitão do time comandado pelo técnico Lisca.

“Estamos trabalhando em um equilíbrio para não perder defensivamente nem ofensivamente. Fizemos isso bem essa semana, sabemos que no jogo é diferente. Então, é estar bem concentrado para fazer perfeitamente, porque sabemos que muitas vezes o que vale é acreditar na estratégia do jogo e fazer o melhor possível dentro da partida. São dois jogos que não tem para onde correr”, disse o jogador, em entrevista coletiva promovida pela Federação Mineira de Futebol (FMF), neste sábado (15), no Mineirão.

O jogo de ida da decisão será disputado neste domingo, às 16h, no Independência.

A segunda partida está marcada para o próximo sábado, às 16h30, no Gigante da Pampulha.

Expectativa

O capitão do Coelho também comentou sobre a expectativa de encerrar o jejum de títulos do Estadual.

“Sabemos da força do adversário, da força financeira que eles têm. Mas é final. Acho que eles são favoritos, mas acredito muito no nosso trabalho, no que a gente vem construindo. Carregamos uma responsabilidade grande por estar muito perto de conquistar o título. Isso mexe com o torcedor e com a gente. Aprendemos a carregar responsabilidades com a gente. A gente só cresce a partir desses momentos”.

A última vez em que o Alviverde conquistou o principal torneio de Minas Gerais foi em 2016, justamente sobre o Atlético.

Para voltar a levantar o troféu, o América terá que reverter a vantagem conquistada pelo Atlético na fase inicial do campeonato.

Por ter tido a melhor campanha na fase de classificação, o Alvinegro tem a vantagem de jogar por dois empates, ou por uma vitória e uma derrota pela mesma diferença de gols.