A última final de Campeonato Mineiro entre Atlético e América, na temporada de 2016, teve uma história muito parecida com a de 2021. Os americanos, que conquistaram a taça, buscam o mesmo final. Já os atleticanos tentam o segundo bicampeonato do século.

Após passar pelo Cruzeiro nas semifinais, o Coelho encarou o Galo em desvantagem. Foi mandante no primeiro jogo e atuou no Estádio Independência, como neste domingo.

América campeão mineiro 2016

Jogadores, comissão técnica e diretoria do América fazem a festa, com a taça em mãos, no gramado do Mineirão

E soube fazer valer o mando de campo, vencendo por 2 a 1, com doi gols de Danilo Barcelos, que entrou no lugar de Tiago Luís ainda na primeira etapa. Lucas Pratto descontou aos 45 da etapa final, logo após João Ricardo defender um pênalti cobrado por Robinho.

A derrota no Gigante do Horto obrigava o Atlético a vencer a partida de volta, que ele mandou no Gigante da Pampulha, que recebeu quase 50 mil pagantes.
A expulsão do zagueiro alvinegro Tiago, ainda aos 43 minutos do primeiro tempo, com o placar em branco, deixou o Coelho em ótima situação.

Mas Clayton fez 1 a 0 para o Galo aos 12 da etapa final. Aos 36, foi a vez de o zagueiro americano Alison ser expulso após falta em Júnior Urso.

Mas logo depois, aos 38, Osman mandou a bola para a área, o centro avante Borges escorou com o peito e Danilo Barcelos acertou um chute cruzado, no canto esquerdo de Victor, que pulou mas sem conseguir evitar o empate americano.

A partir daí, praticamente não teve mais jogo. O Atlético, que tinha acabado de se classificar nas oitavas de final da Copa Libertadores, passando pelo Racing, da Argentina, e três dias depois começaria as oitavas, contra o São Paulo, tentou pressionar, mas sem a menor organização.

O América, além do título mineiro, decretava o início da queda do técnico uruguaio Diego Aguirre, que “inventou” demais na escalação atleticana na decisão estadual.

Após a eliminação diante do São Paulo na competição internacional ele foi demitido, com Marcelo Oliveira, bicampeão brasileiro com o Cruzeiro em 2013 e 2014, voltando ao clube.

Destaque

O lateral-esquerdo Danilo Barcelos, que atuou na decisão do Campeonato Mineiro de 2016 improvisado pelo técnico Givanildo Oliveira como meia, foi o grande nome dos dois confrontos contra o Atlético. Ele marcou duas vezes nos 2 a 1 sobre o Atlético, na partida de ida, no Independência, e na volta, no Mineirão, fez o gol de empate que garantiu a taça ao Coelho.

Com o título, o clube encerrou um jejum de 15 anos sem vencer o estadual, pois a última conquista tinha sido em 2001, numa final disputada também contra o Galo.

Nesses dois títulos estaduais americanos neste século, o time alviverde encarou o maior rival em desvantagem, mas conseguiu reverter a vantagem com bons resultados na partida de ida, situação buscada agora pela equipe de Lisca no clássico deste domingo.

AS FICHAS DOS JOGOS

1º JOGO
AMÉRICA 2
João Ricardo; Pablo (Artur), Alison, Sueliton e Bryan; Leandro Guerreiro, Claudinei, Tiago Luís (Danilo Barcelos) e Rafael Bastos (Ernandes); Osman e Borges. Técnico: Givanildo Oliveira

ATLÉTICO 1
Victor; Marcos Rocha, Leonadro Silva, Erazo e Douglas Santos (Carlos César); Leandro Donizete e Rafael Carioca; Robinho, Clayton (Cazares) e Patric (Lucas Pratto); Hyuri. Técnico: Diego Aguirre

DATA: 1º de maio de 2016
ESTÁDIO: Independência
CIDADE: Belo Horizonte
MOTIVO: Jogo de ida da decisão do Campeonato Mineiro
GOLS: Danilo Barcelos, aos 33 minutos do primeiro tempo; Danilo Barcelos, aos 5, e Lucas Pratto, aos 45 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA), auxiliado por Eduardo Cruz (MS) e Rodrigo Correa (RJ)
CARTÃO AMARELO: Alison (América)
PÚBLICO: 7.188 pagantes
RENDA: R$ 229.089,00
 

2º JOGO
ATLÉTICO 1
Victor; Carlos César (Edcarlos), Tiago, Erazo e Douglas Santos (Carlos César); Rafael Carioca, Júnior Urso e Marcos Rocha; Hyuri  (Robinho), Carlos (Clayton) e Lucas Pratto. Técnico: Diego Aguirre

AMÉRICA 1
João Ricardo; Artur (Jonas), Alison, Sueliton e Bryan; Leandro Guerreiro, Claudinei (Borges), Danilo Barcelos e Rafael Bastos (Tiago Luís); Osman e Borges. Técnico: Givanildo Oliveira

DATA: 8 de maio de 2016
ESTÁDIO: Mineirão
CIDADE: Belo Horizonte
MOTIVO: Jogo de volta da decisão do Campeonato Mineiro
GOLS: Clayton, aos 12, e Danilo Barcelos, aos 38 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Wilton Pereira Sampaio (GO), auxiliado por Alessandro Rocha Matos (BA) e Carlos Berkenbrock (SC)
CARTÃO VERMELHO: Tiago (Atlético); Alison (América)
CARTÃO AMARELO: Sueliton, Danilo Barcelos e Osman (América)
PÚBLICO: 47.928 pagantes
RENDA: R$ 1.228.935,00