Destaque do Atlético na caminhada que deu ao time a liderança isolada do Grupo H da Copa Libertadores, o atacante Hulk entra na partida desta quinta-feira (13), contra o América de Cáli, da Colômbia, às 21h (de Brasília), no Estádio Romelio Martínez, em Barranquilla, podendo igualar um feito alcançado por apenas três jogadores na trajetória atleticana na competição: marcar gols em três partidas consecutivas.

A sequência de Hulk começou em 27 de abril, quando ele entrou no segundo tempo e marcou os dois gols na vitória por 2 a 1 sobre o América de Cáli, em partida disputada no Mineirão.

Hulk atacante Atlético América de Cáli Colômbia

Hulk marcou nos dois últimos jogos do Atlético pela Copa Libertadores e pode igualar nesta quinta-feira uma trinca alcançada apenas por Paulo Isidoro, em 1978, Jô, em 2013 e 2014, e Cazares, em 2017

Uma semana depois, em 4 de maio, ele abriu, também com dois gols, a goleada por 4 a 0 sobre o Cerro Porteño, do Paraguai, no Gigante da Pampulha, na melhor exibição do time de Cuca na temporada 2021. Com o resultado, o Atlético se isolou na liderança do Grupo H, que era dividida com os paraguaios.

Primeiro

Marcar em três jogos seguidos de Copa Libertadores pelo Galo é a sequência máxima alcançada por um jogador do clube e começa na segunda edição disputada pelo time mineiro, em 1978, como vice-campeão brasileiro do ano anterior.

Ela foi alcançada pelo meia Paulo Isidoro, que fez um gol em 9 de abril, numa vitória de 2 a 1 sobre o São Paulo, no Morumbi; dois na goleada de 5 a 1 sobre o Unión Española, do Chile, no Mineirão, em 16 de abril, e balançou a rede uma vez nos 2 a 0 sobre os chilenos do Palestino, quatro dias depois, também no Gigante da Pampulha.

Duas vezes

Depois de 35 anos, sendo que no período o Atlético disputou a Libertadores em apenas duas oportunidades (1981 e 2000), Jô igualou a marca de Paulo Isidoro e balançou a rede atleticana em três jogos consecutivos da competição.

Ele marcou um gol em 13 de fevereiro, nos 2 a 1 sobre o São Paulo, no Independência; em 26 de fevereiro, nos 5 a 2 sobre o Arsenal, da Argentina, em Avellaneda; e em 7 de março, nos 2 a 1 sobre o The Strongest, da Bolívia, no Horto.

Esses gols ajudaram Jô a ser o artilheiro da edição de 2013, com sete no total. Ele se tornou o maior goleador do Galo na competição, com 11, marcando mais quatro vezes em 2014, quando ele novamente alcançou a sequência.

Em 11 de fevereiro, fez o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Zamora, da Venezuela, em Barinas, na estreia alvinegra no torneio. Depois, balançou a rede mais uma vez nos 2 a 1 sobre o Independiente Santa Fé, da Colômbia, em 26 de fevereiro, no Independência, e nos 2 a 2 com o Nacional, do Paraguai, em Ciudad del Leste, em 12 de março.

Estrangeiro

O último jogador a marcar gols pelo Atlético em três jogos seguidos de Copa Libertadores foi o equatoriano Cazares, na edição de 2017. Ele fez um em 26 de abril, nos 2 a 0 sobre o Libertad, do Paraguai, no Independência, e marcou duas vezes nos 5 a 1 sobre o Sport Boys, da Bolívia, em Santa Cruz de la Sierra, em 3 de maio, e nos 4 a 1 sobre o Godoy Cruz, dia 16, no Horto.

Está lançado o desafio a Hulk, que pode ser o primeiro a marcar em três jogos seguidos do Galo na competição, balançando a rede mais de uma vez em cada partida.

A Massa torce por isso, pois vencer o América de Cáli, nesta quinta-feira, praticamente classifica o Atlético para as oitavas de final da Copa Libertadores.