A confusão no final do clássico do último domingo (2), quando o América venceu o Cruzeiro por 2 a 1, de virada, no Mineirão, na partida de ida entre eles pela semifinal do Campeonato Mineiro, acabou ofuscando uma declaração do técnico que pode ter mais um indício neste domingo (9), quando os dois clubes fazem a volta, no Independência. Com o placar no Gigante da Pampulha, os americanos garantem presença na decisão do Estadual até com derrota por um gol de diferença.

O Coelho pode decretar mais um fracasso à Raposa, que vive tempos de baixa em relação ao rival nos dois últimos anos. E se isso acontecer, será o quarto indício dessa história.

Lisca técnico AméricaNo último domingo, após virada sobre o Cruzeiro, Lisca destacou que o futebol mineiro está vivendo uma nova realidade, com seu time na Série A e a Raposa na B

“O América aparece pouco. Quem sabe se a gente conseguir ser campeão mineiro vocês deem um pouco mais de atenção ao América, pois hoje, no futebol mineiro, existe uma nova realidade. Não sei se vocês já perceberam, mas se não perceberam, estudem, vejam, porque hoje, quem está na Série A é o América”, afirmou Lisca, numa fala que ganhou contorno de provocação, mas que está carregada de realidade.

Esta nova realidade destacada por Lisca teve três capítulos em 2020. No Módulo I do Campeonato Mineiro, o América foi semifinalista, e o Cruzeiro, quinto colocado, teve de disputar o Troféu Inconfidência.

Na Série B do Campeonato Brasileiro, objetivo maior dos dois clubes na última temporada, o Coelho brilhou. Foi vice-campeão perdendo o título para a Chapecoense no saldo de gols na última rodada, com o time catarinense marcando o tento decisivo já nos acréscimos da sua partida.

A Raposa foi apenas a 11ª colocada na Segunda Divisão, marcando 15 pontos a menos que os americanos. Mesmo que tivesse os seis que foram tirados por causa de punição imposta pela Fifa, ficaria nove atrás do time de Lisca e na sexta posição, o que é insuficiente para o acesso.

Brilho americano

Na Copa do Brasil de 2020, competição fundamental para os clubes do ponto de vista financeiro pelas altas cotas pagas a cada etapa, foi o América quem se destacou.

Os dois clubes começaram a competição da primeira fase. O Cruzeiro parou na terceira, diante do CRB, de Alagoas. O América foi semifinalista, algo que um clube da Série B não conseguia desde 2009, com o Vasco.

Depois de passar por clubes da Série A, como Corinthians e Internacional, nas oitavas e quartas de final, respectivamente, a equipe de Lisca foi eliminada pelo campeão Palmeiras na semifinal, depois de empatar a ida, no Allianz Parque, em São Paulo, e perder a volta no Independência.

Agora, americanos e cruzeirenses têm um duelo direto por uma vaga na decisão do Estadual. E o América joga neste domingo podendo até perder por um gol de diferença para ter a quarta prova de que podemos estar sim vivendo o início de uma nova realidade no futebol mineiro.