Em 11 partidas na primeira fase do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro sofreu somente quatro gols, uma incrível média de 0,36 por jogo. Já no confronto de ida das semifinais do Estadual, o time sofreu a metade das bolas na rede que havia levado até então, o que resultou na derrota por 2 a 1, de virada, para o América, no Mineirão.

Como os atletas da Raposa ressaltaram durante a semana de preparação para o duelo de volta, no Independência, neste domingo (9), às 16h, a desatenção aos 40 e aos 44 minutos do segundo tempo (gols de Alê e Ademir) serviu de lição para o próximo embate.

Até porque a equipe celeste vai precisar vencer por dois ou mais gols de diferença para avançar à final, o que implica numa grande atuação tanto do setor ofensivo quanto do defensivo.

O técnico Felipe Conceição ilustra por meio das palavras aquilo que preciso ser feito dentro de campo neste domingo.

“Na parte defensiva também é um futebol agressivo, reduzindo a margem do adversário de criar jogadas. Um equilíbrio, que tem que ser forte em todos os sentidos. Estamos conseguindo ser eficientes em um bloco mais alto. E me deixa satisfeito esse equilíbrio", afirma.