É nas partidas de caráter decisivo que o craque aparece. Seja para fazer um ou mais gols, dar assistência ou evitar que o adversário fure o bloqueio de seu time. O atacante Rafael Sóbis já colaborou em todos esses tipos de situações nos clubes que defendeu ao longo da carreira. E é dele que muitos esperam uma exibição diferenciada para o Cruzeiro concretizar o objetivo de avançar à final do Mineiro.

Além disso, a partida deste domingo (9), às 16h, no Independência, contra o América, vale a manutenção de uma escrita ao camisa 10 celeste. Em seu terceiro Estadual pela Raposa, tenta chegar à sua terceira decisão.

Em 2016, ele reforçou o Cruzeiro durante o Brasileirão e, por isso, não disputou o Mineiro, vencido pelo América naquele ano.

Em 2017, esteve em campo como titular nos dois embates da final com o Atlético. Com o 0 a 0, no Mineirão, e os 2 a 1 do Galo, no Independência, Sóbis e a Raposa acabaram perdendo o título.

Já em 2018, a história foi diferente. Pela frente, novamente o arquirrival, mas a situação se inverteu. O atacante não participou da derrota por 3 a 1, no Horto, mas foi titular nos 2 a 0 dos azuis, no Gigante da Pampulha, e comemorou seu primeiro e até agora único título mineiro - ele deixou a Toca em janeiro de 2019, retornando no segundo semestre de 2020.

Neste domingo, muitos esperam que Sóbis seja um dos líderes da equipe estrelada em campo. Ele assume a responsabilidade de ser um exemplo no gramado, porém ressalta: "O maior exemplo que eu dou é fazendo isso (jogando). Não posso cobrar deles (demais atletas) algo que eu não faça. Maior exemplo é na ação. Tento ser o melhor possível, para que me vejam e tentem fazer igual".

Cruzeiro

Leia Mais:
Após duas frustrações, Felipe Azevedo vai em busca de 1ª final do Mineiro com o ‘clube do coração’
Sem preferência por adversário na final, Cuca vai em busca de quarto título do Campeonato Mineiro
Cuca elege trinca ideal para o meio-campo do Atlético na temporada