O auxiliar Cuquinha reconhece: “(O Zaracho) entrou bem. No segundo tempo tivemos muita posse de bola. Criamos várias oportunidades”. Com o argentino em campo, o Atlético passou a ditar o ritmo da partida contra o La Guaira. E graças a um gol do hermano, o Galo chegou ao empate em 1 a 1. Pouco para as pretensões do time na estreia na Libertadores, mas o suficiente para mostrar que o meia está pedindo passagem – de novo.

Se 2020 representou um ano “tímido” para Zaracho, ainda em fase de adaptação ao futebol brasileiro, a temporada atual começou positiva a ele, sendo titular no período em que Lucas Gonçalves dirigiu o time de forma interina e em três dos quatro primeiros duelos sob o comando de Cuca.

No entanto, contra Cruzeiro e Boa Esporte, os dois últimos compromissos do Galo no Mineiro, Zaracho ficou no banco de reservas e sequer foi acionado durante esses embates. Situação que provocou protestos de parte da torcida, já que o atleta vinha atuando bem. 

Já nessa quarta-feira, o argentino voltou a entrar em campo. Em uma situação periclitante vivida pelo Alvinegro, que perdia a partida desde os 20 minutos do primeiro tempo, o meia apareceu como um dos destaques na segunda etapa e anotou o tento de empate aos 19. Gol que pode recolocar Zaracho na briga por uma vaga entre os titulares. Nas redes sociais, a Massa, claro, segue pedindo o retorno dele aos 11 principais.

A decisão cabe a Cuca, que agora volta suas atenções para o desafio contra o Athletic, neste sábado (24), pela última rodada da primeira fase do Estadual. 

No retrospecto geral, Zaracho soma 22 confrontos e três gols pelo time mineiro.

Atlético