Se antes o técnico Cuca havia estipulado um prazo de “10, 15 dias” para deixar o Atlético pronto para a Libertadores, nessa segunda-feira (19), em entrevista à TV Galo, o treinador disse que não há um momento exato para se criar uma “cara” de time campeão. Clamando por paciência à Massa, ressaltou que o elenco alvinegro é novo – discurso similar ao de Jorge Sampaoli em 2020 –, mas que o plantel vai entender o que significa vestir a camisa preta e branca na busca por títulos.

O intuito do técnico é de constituir uma família dentro do clube. Algo que conseguiu em 2012 e 2013, como ele próprio destaca, e que pode vir a ser repetido nesta temporada.

“É um elenco novo. Marrony, Keno, Hulk, Vargas, Nacho, Tchê Tchê, Savarino, Zaracho, Alan Franco, Dodô, Savinho... Todos jogadores que estão entendendo hoje o que é o Atlético. Naquela ocasião de 2012 também foi assim: Pierre, Donizete, Ronaldinho, Jô... Eles foram entender o que era o Galo no decorrer da estada deles aqui. Tem que dar tempo ao tempo”, afirmou.

“Os trabalhos vão exigir aos jogadores uma dinâmica diferente do que tinham com outros treinadores. Gosto de marcar no ataque, roubar a bola no ataque, do jogador sanguíneo. Isso requer um tempo para o atleta entender, além das palavras, da atitude dos treinamentos e dos jogos, da forma que tem que andar. Por isso peço ao torcedor que o Cuca que está aqui hoje é o mesmo Cuca que tinha vontade de ganhar em 2012 e 2013. E se Deus quiser, em 2021, vamos ganhar de novo”, completou.

Ao mesmo tempo, o comandante é da opinião de que o Atlético segue em formação e que o investimento que vem sendo realizado “não é para este ano”.

“Torcedor tem que entender isso. Não tem que se 'colocar a corda no pescoço'. Está sendo feita uma arena maravilhosa que vai ser para sempre. As coisas vão andar bem para o Galo. Tem uma dívida enorme que está sendo estudada para ser sanada pouco a pouco. As coisas estão encaminhadas. Vejo coisas maravilhosas para o Galo no futuro. Só ter paciência, pés no chão e trabalhar bastante”, disse.

Atlético